Cientistas criam célula solar que estica e resiste a lavagens

No campo da saúde, fontes de energia compatíveis com materiais têxteis desempenham um papel crucial na criação de dispositivos portáteis

São Paulo – O advento da Internet das Coisas, baseada em rede de dispositivos que coletam e transmitem dados de forma autônoma via internet, traz a reboque um desafio: garantir energia de forma contínua para os dispositivos portáteis.

Atentos ao problema e às oportunidades, pesquisadores da RIKEN, centro pesquisas laboratoriais avançadas do Japão, e da Universidade de Tóquio desenvolveram um novo tipo de célula fotovoltaica ultrafina, revestida por filmes flexíveis e impermeáveis.

Mesmo depois de ser molhada em água ou esticada e comprimida, ela continua a fornecer eletricidade a partir da luz solar.

O trabalho, publicado na revista Nature Energy, pode abrir o caminho para o desenvolvimento de dispositivos solares portáteis, que fornecerão energia a gadgets como monitores de saúde incorporados na roupa.

Segundo os pesquisadores, três características são importantes para o sucesso da energia fotovoltaica compatível com materiais têxteis: estabilidade em diferentes ambientes (tanto no ar como na água), eficiência energética e robustez mecânica (incluindo a resistência à deformação).

No passado, foram feitas tentativas para criar células solares que poderiam ser incorporadas em tecidos, mas em geral o resultado deixava a desejar em pelo menos uma das propriedades importantes.

Para testar a resistência do novo dispositivo, os pesquisadores mergulharam-no em água durante duas horas e o submeteram à compressão, e descobriram que ele ainda manteve 80 por cento da eficiência original.

As células solares são super finas e flexíveis graças a um material chamado PNTz4T que a equipe de pesquisa desenvolveu em estudos anteriores. Além disso, elas receberam um revestimento especial de um polímero com propriedades “elásticas” em ambos os lados, que confere flexibilidade e impermeabilização, permitindo que a luz entre.

“Ficamos muito satisfeitos ao descobrir que o nosso dispositivo possui uma grande estabilidade ambiental ao mesmo tempo que possui uma boa eficiência e robustez mecânica. Esperamos que esses sistemas fotovoltaicos laváveis, leves e flexíveis abram novo caminho para sensores portáteis e outros dispositivos”, disse em nota, Kenjiro Fukuda, do RIKEN.

Célula solar da Riken resistente à lavagem. Teste: pesquisadores mergulharam o dispositivo em água durante duas horas.

Teste: pesquisadores mergulharam o dispositivo em água durante duas horas. (Riken/Divulgação)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.