Ciência
Acompanhe:

Cientista coleta leite materno para encontrar tratamento contra covid-19

De acordo com a cientista, os anticorpos presentes no leite materno são mais "fortes" do que os encontrados no sangue

Leite materno: 80% das mães que sobreviveram ao SARS-CoV-2 criaram anticorpos contra a doença (Jamie Grill/Getty Images)

Leite materno: 80% das mães que sobreviveram ao SARS-CoV-2 criaram anticorpos contra a doença (Jamie Grill/Getty Images)

T
Tamires Vitorio

21 de julho de 2020, 08h54

Uma cientista americana da Icahn Escola de Medicina Monte Sinai, em Nova York, está tentando, assim como outros especialistas no mundo todo, descobrir tratamentos contra o novo coronavírus. Mas a abordagem da imunologista Rebecca Powell é um pouco diferente da dos demais, que focam em encontrar um tratamento com base no sangue dos infectados. Powell está procurando mães que foram infectadas pela covid-19 para encontrar anticorpos presentes no leite materno para combater a doença.

Segundo o site americano Business Insider, Powell já coletou 50 amostras e recebeu outras 800 em seu laboratório. Até agora, 80% das mães que sobreviveram ao SARS-CoV-2 criaram anticorpos contra a doença. A retirada do leite, de acordo com ela, acontece sem contato para evitar o contágio.

De acordo com a cientista, os anticorpos presentes no leite materno são mais "fortes" do que os encontrados no sangue, "já que são feitos para sobreviver no organismo de um bebê recém-nascido para ajudar a prevenir infecções". "As respostas de anticorpos tendem a durar por muito tempo, especialmente se tiverem origem em uma infecção. Então, se você foi infectado com o sarampo quando criança, você está basicamente imune pelo resto de sua vida", explicou ela em entrevista ao BI.

Ainda não há nenhuma confirmação sobre os benefícios do leite materno contra a covid-19. Mas diversos estudos apontam que o leite é capaz de proteger as crianças de diversas doenças.