Whirlpool eleva bônus de vacinação nos EUA para US$ 1.000

A fabricante de eletrodomésticos oferecia anteriormente aos 27 mil trabalhadores americanos bônus em dinheiro de US$ 200
Um porta-voz da Whirlpool confirmou o incentivo de US$ 1.000 à Bloomberg News na segunda-feira (Karin Salomão/Site Exame)
Um porta-voz da Whirlpool confirmou o incentivo de US$ 1.000 à Bloomberg News na segunda-feira (Karin Salomão/Site Exame)
B
BloombergPublicado em 13/09/2021 às 16:36.

A Whirlpool está oferecendo um bônus de US$ 1.000 para que funcionários se vacinem, um incentivo maior do que o existente devido ao contínuo aumento de casos de covid-19 nos Estados Unidos.

O mundo segue mudando. Siga em evolução com a EXAME Academy

A fabricante de eletrodomésticos com sede em Benton Harbor, Michigan, oferecia anteriormente aos 27 mil trabalhadores americanos bônus em dinheiro de US$ 200 pela vacinação. A empresa decidiu quintuplicar o bônus devido às baixas taxas de vacinação em Michigan, com apenas 51% da população com imunização completa.

Um porta-voz da Whirlpool confirmou o incentivo de US$ 1.000 à Bloomberg News na segunda-feira. A empresa anunciou o aumento do bônus aos funcionários na semana passada, segundo informado anteriormente pelo New York Times.

A Whirlpool segue os passos de outras grandes empresas como Devon Energy e Bolthouse Farms com a oferta de altos bônus em dinheiro. Essas empresas oferecem um incentivo de US$ 500 pela vacinação, metade do bônus da Whirlpool.

Como muitos outros empregadores, a Whirlpool tenta convencer funcionários a se vacinarem por meio de bônus, em vez de obrigar a imunização. Isso pode mudar à medida que empresas tenham mais clareza sobre o plano do governo Biden de orientar que empresas privadas com mais de 100 trabalhadores exijam vacinas ou testes.

A digitalização do mercado de trabalho vai roubar seu emprego? Saiba como se adaptar. Assine a EXAME.