• AALR3 R$ 19,60 -1.01
  • AAPL34 R$ 74,36 1.72
  • ABCB4 R$ 16,43 1.36
  • ABEV3 R$ 14,53 0.35
  • AERI3 R$ 3,81 -1.04
  • AESB3 R$ 10,67 -1.11
  • AGRO3 R$ 32,37 2.76
  • ALPA4 R$ 21,90 -0.82
  • ALSO3 R$ 19,62 0.26
  • ALUP11 R$ 26,19 0.42
  • AMAR3 R$ 2,23 3.24
  • AMBP3 R$ 29,72 4.54
  • AMER3 R$ 23,04 1.63
  • AMZO34 R$ 72,52 3.90
  • ANIM3 R$ 5,38 7.60
  • ARZZ3 R$ 82,03 2.08
  • ASAI3 R$ 15,52 1.84
  • AZUL4 R$ 20,75 11.02
  • B3SA3 R$ 11,44 -3.87
  • BBAS3 R$ 35,10 -0.17
Abra sua conta no BTG

Março de 2018: Moro comete erro básico de português durante entrevista

Em entrevista no programa Roda Viva, o juiz federal tropeçou numa regra de português que é simples, mas pega muita gente. O professor Diogo Arrais explica
 (Reprodução/Roda Viva)
(Reprodução/Roda Viva)
Por Da RedaçãoPublicado em 27/03/2018 13:52 | Última atualização em 21/01/2020 07:52Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Durante a entrevista do juiz Sérgio Moro no programa Roda Viva, da TV Cultura, tive a curiosidade de separar um trecho dito por ele:

"...mas havia todo um anseio da população para que houvessem reformas legislativas que incrementassem a eficiência do sistema em relação a esse tipo de criminalidade."

Como se sabe, o "haver", quando utilizado como impessoal, deve concordar na 3ª pessoa do singular. Isso ocorre porque o verbo não tem sujeito, ou seja, alguém que execute a ação. É "haver" no sentido de "existir". Vejamos:

"Havia inúmeros protestos no Brasil."
"Se houvesse reformas legislativas, o sistema seria eficiente."
"...para que houvesse reformas legislativas no Brasil."

Além disso, caso esteja em locução verbal (conjunto de dois ou mais verbos), também fica invariável o auxiliar do verbo haver impessoal:

"Deveria haver inúmeros protestos na Petrobras."
"Há de haver novas leis contra a lavagem de dinheiro."
"Pode haver, ali, desvio de verba."

Ainda sobre um trecho da fala do eminente doutor Sérgio Moro, chama-me atenção o uso de "todo um". Apesar de ser mais comum a combinação entre "todo" e o artigo definido (indicando a totalidade de algo), é possível encontrarmos sim o artigo indefinido.

Expõe assim Evanildo Bechara, em pesquisa:

"Desaparece, naturalmente, a vacilação quando, em vez do artigo definido, aparecer o indefinido um, pois aí todo um denota inteiro, total: todo um dia (a par de um dia todo), toda uma cidade, construção, aliás, sem razão, rejeitada por puristas intransigentes."

Um grande abraço, até a próxima e inscreva-se no meu canal!

Diogo Arrais - @diogoarrais
Canal MesmaLíngua
Autor Gramatical pela Editora Saraiva
Professor de Língua Portuguesa