Profissionais ‘curinga’ driblam desemprego e ganham salários de 5 dígitos

[Conteúdo Empiricus] Trabalhando com apenas um celular, esses profissionais são ‘cartas na manga’ para alavancar vendas de pequenas e grandes empresas
Na contramão do alto desemprego no Brasil, grupo de profissionais “curinga” não precisa se preocupar com a carteira de trabalho ou com a alta de preços na economia (Pexels/Montagem Cláudia Helena Loureiro/Shutterstock)
Na contramão do alto desemprego no Brasil, grupo de profissionais “curinga” não precisa se preocupar com a carteira de trabalho ou com a alta de preços na economia (Pexels/Montagem Cláudia Helena Loureiro/Shutterstock)
Por EMPIRICUS - UM CONTEÚDO PROMOCIONALPublicado em 15/06/2022 10:42 | Última atualização em 15/06/2022 10:42Tempo de Leitura: 5 min de leitura

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Empiricus

Enquanto a taxa de desemprego atinge 11,1% no Brasil (segundo o IBGE) e muitos brasileiros se preocupam com renda insuficiente, há um grupo de profissionais “curinga” que se esquiva de todas as estatísticas e não precisa se preocupar com a carteira de trabalho ou com a alta de preços na economia.

As oportunidades para essa profissão são tão numerosas que eles podem escolher entre prestar serviços para gigantes como Natura, Ambev, Itaú, Magalu, Nubank e Mercado Livre ou então para marcas menores. Não importa o tamanho da empresa: estão todos “sedentos” por esses “curingas”. 

O cenário econômico e as demissões em massa não preocupam esses profissionais, porque estão quase que blindados contra a desocupação e encontram trabalho em todos os nichos, mercados e regiões do país.

É claro que um mercado aquecido sempre ajuda, mas, mesmo na crise, eles são extremamente demandados, pois o papel deles é obter receitas e ajudar as empresas a, justamente, saírem da crise.

Você pode pensar que, para ser um desses profissionais “curinga”, vai precisar de um diploma de uma grande universidade, de um currículo impecável ou de um talento único. E você está errado. 

Sabe a única coisa que você precisa para começar a trabalhar como um profissional “curinga”? Um celular com acesso à internet

Parece bom demais pra ser verdade, certo? 

Pois saiba que, neste momento, você está diante de uma imensa janela de oportunidade para se tornar um “profissional curinga”, se proteger contra o desemprego e ainda ter a chance de faturar 5 dígitos mensais dedicando poucas horas do seu dia. 

QUERO DESCOBRIR QUAL É A PROFISSÃO “CURINGA”

Não é tecnologia nem mercado financeiro

Trabalhar poucas horas por dia, em home office ou em qualquer lugar do mundo que você desejar, e depender apenas de si mesmo e de um celular para fazer dinheiro… essa história lhe parece familiar?

Talvez você já tenha visto essas mesmas características para vagas de day trader ou profissionais de tecnologia, como desenvolvedores e programadores de software. 

Mas não é nada disso. Estou falando de um outro setor completamente diferente e com baixíssimas barreiras de entrada. Afinal, para se tornar trader ou trabalhar com tech, você precisa de competências técnicas complexas, que exigem anos de estudo e dedicação.

Nesta profissão, você pode fazer dinheiro a partir de coisas que você já domina e gosta. Sem precisar procurar nenhum tipo de certificação ou ir atrás de um conhecimento que não te interessa.  

Sem exageros, qualquer nicho pode ser explorado por esses “curingas”: esportes, artesanato, moda, beleza, negócios, pets, viagens, finanças, música… você escolhe.

‘Curingas’ desbancam Globo, Folha de São Paulo, Veja e outros grandes nomes da mídia brasileira

Como se não bastasse esses profissionais terem serviços “a rodo” e poderem trabalhar com seus gostos pessoais, eles também estão desbancando alguns dos maiores conglomerados midiáticos do Brasil. 

Sim, é isto mesmo: em vez de irem atrás dos serviços publicitários de empresas como a Rede Globo, a Folha de São Paulo e o grupo Abril, grandes marcas estão optando por contratar este grupo de pessoas. Por quê? O motivo é simples: os resultados em vendas e lucros são bem mais expressivos, graças às habilidades dos “curingas”.  

E as marcas menores que não tinham todo o cacife para contratar a Globo, a Folha ou a Abril, agora também podem potencializar seus resultados contratando esses profissionais.

É uma relação ganha-ganha para todos os envolvidos. 

As marcas não precisam mais ficar reféns dos altos valores cobrados pela grande mídia e, ainda por cima, conseguem maior conversão de vendas para seus produtos. E os “curingas” faturam milhares de reais por mês oferecendo seus serviços altamente demandados por todos os cantos.

QUER SE TORNAR UM PROFISSIONAL ‘CURINGA’? AQUI ESTÁ SUA CHANCE

Janela de oportunidade para se tornar um profissional ‘curinga’ está se fechando

Se você chegou até aqui, é porque tem algum tipo de interesse nesta profissão ‒ seja pela curiosidade em descobrir quem são esses “curingas”, pela vontade de mudar de carreira ou até de fazer alguma renda extra usando seu celular e algumas horas do seu dia.  

É possível até mesmo conciliar esse trabalho com seu emprego CLT ou seus estudos na faculdade, se você desejar. 

Mas, apesar de todas essas vantagens, vale o alerta: a janela de oportunidade para ingressar nesse promissor e disputado mercado vai se fechar. Como em todas as profissões e setores, existe um ponto de saturação. E aí, não adianta mais você querer entrar nesse barco. Vão se dar bem aqueles que foram precursores e aproveitaram a oportunidade quando ela bateu à porta. 

Então, para resumir, vou apresentar as informações sobre a profissão “curinga” da forma mais clara possível para que tome uma decisão informado (e para que depois você não “chore o leite derramado”): 

  • Esta profissão tem um amplo espaço para crescer no mercado e está inserida em um mercado que movimenta bilhões de dólares por ano; 
  • Você pode prestar serviços para gigantes como Itaú, Natura, Ambev, Mercado Livre, Nubank ou para negócios menores, como comércios locais;
  • O trabalho é home office (ou em qualquer outro lugar do mundo que você desejar) e o profissional faz seus próprios horários;
  • Você pode explorar os assuntos que você gosta, não importando o quão específico eles sejam ‒ na verdade, nesse ramo, quanto mais nichado, mais potencial existe;
  • Os ganhos com esse trabalho são de, pelo menos, R$ 10 mil por mês, começando baixo, e podem subir para 100, 200, 500 mil reais. 
  • Para se tornar um desses profissionais, você só precisa começar com um celular com acesso à internet

Agora que você sabe tudo que está em jogo, a decisão está completamente nas suas mãos. 

Você pode ignorar tudo isso que foi falado e deixar passar a oportunidade de ingressar num mercado praticamente “anti-desemprego”, que só tende a crescer nos próximos anos. 

Ou você pode descobrir qual é esta profissão tão promissora e saber como faturar 5 a 6 dígitos mensais com ela, trabalhando home office, com seu celular e os horários que você mesmo definir.

VOCÊ PODE SE TORNAR O PRÓXIMO PROFISSIONAL ‘CURINGA’; SAIBA COMO AQUI

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Empiricus