Johnson & Johnson oferece vagas para curso de programação gratuito e online (com chance de emprego)

Programa 1000 DEVs oferece 80 vagas para curso de desenvolvimento de software e programação, com foco em jovens em situação de vulnerabilidade. Inscrições vão até julho
 (nikkimeel/Getty Images)
(nikkimeel/Getty Images)
L
Luciana LimaPublicado em 15/06/2022 às 08:00.

Até o dia 5 de julho, estão abertas as inscrições para o programa “1000 DEVs – Talentos para o bem na saúde”, criado pela Johnson & Johnson MedTech Brasil, divisão médica da multinacional americana, e a plataforma de inovação Distrito.

Ao todo, serão 80 estudantes selecionados, que receberão um treinamento em Desenvolvimento de Software e linguagem de programação por cinco meses, oferecido pela startup de educação Mesttra.

VEJA TAMBÉM:

Além disso, estes jovens serão apadrinhados por empresas que integram o projeto, com a chance de contratação. Os interessados em participar devem acessar o link do programa.

Regras para o programa 1000 DEVs

Entre os requisitos para se inscrever estão:

  • Ter entre 18 e 24 anos (não há limite de idade para pessoas com deficiência);
  • Cursar ou ter concluído o Ensino Médio ou Superior;
  • Ter disponibilidade no período noturno, de segunda à sexta-feira;
  • Se identificar com a área de tecnologia.

Como o programa foi idealizado para dar oportunidades a grupos que historicamente têm menos acesso à iniciativas de carreira e desenvolvimento, os jovens em situação de vulnerabilidade social e oriundos da rede pública de ensino terão prioridade na seleção.

Fases do programa 1000 DEVs

A primeira fase do processo seletivo é composta por inscrição, análise de fit cultural e teste de lógica. Na segunda etapa, os aprovados terão que assistir a uma aula de tecnologia e realizar um teste de algoritmo.

No primeiro ano do programa, em 2021, a iniciativa formou 55 jovens, dos quais 50% eram mulheres e moradores das periferias de 19 estados brasileiros.

Depois realizar o curso, os estudantes também receberam mentoria de líderes da Johnson & Johnson.  Todos os alunos foram contratados pelas empresas e startups madrinhas como programadores júnior. Cinco deles foram admitidos pela própria J & J.

"A demanda por profissionais capacitados aumenta e o programa 1000 DEVs busca diminuir a distância entre quem precisa de uma oportunidade e quem busca talentos nas áreas de tecnologia”, diz Fabrício Campolina, diretor sênior de Healthcare Transformation da J&J MedTech.