Funcionário é obrigado a informar sobre doenças? E se for covid-19?

Quem é diagnosticado com alguma doença, como HIV, é obrigado a revelá-la no trabalho ou em processos de admissão de emprego? Advogado explica

A intimidade e a privacidade do trabalhador são asseguradas pela Constituição Federal e por demais normas, tanto do direito brasileiro como internacional. Assim, o empregador não pode exigir de seu empregado ou do candidato a emprego nenhum exame capaz de detectar o HIV ou mesmo declaração sobre ser portador ou não da doença.

Além disso, o empregado que no curso do contrato de trabalho descobrir ser portador de HIV não possui a obrigação de revelar isso à empresa.

Em relação ao exame admissional, porém, embora não seja permitida a realização de teste de HIV, outros exames podem ser efetuados, como hemogramas, eletrocardiogramas, audiometria, exame de visão e outros.

Todos eles, contudo, devem cumprir o único propósito de verificar se o trabalhador possui aptidão para desempenhar as funções do cargo que irá ocupar e nunca poderá ensejar qualquer ato discriminatório contra ele.

Ainda, o direito à privacidade e intimidade do trabalhador também se estende aos atestados médicos apresentados à empresa. Não é necessário que esses atestados especifiquem o nome da doença a qual o trabalhador está acometido e nem o código da Classificação Internacional de Doenças (CID).

A ética médica, inclusive, permite essa divulgação apenas mediante a autorização do paciente. Em razão disso, o atestado médico pode se limitar a declarar a necessidade de afastamento do empregado e os sintomas da doença, sem, contudo, defini-la.

Outra questão de grande importância na atualidade diz respeito à divulgação do diagnóstico positivo da Covid-19.

É fato público e notório que a realização de exames para detectar a presença do vírus contribui para o controle da pandemia. Nesse sentido, embora ainda não exista uma posição firme da jurisprudência a respeito, admite-se certa flexibilidade no direito à intimidade e privacidade do trabalhador em busca do bem da coletividade.

Dessa forma, seriam possíveis exames para detectar a Covid-19, desde que isso não significasse uma exposição da pessoa diagnosticada positivamente, que tivesse o único objetivo de conter a propagação do vírus e que não acarretasse nenhum prejuízo ao trabalhador infectado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais