Festival Teal traz a autora Carol Sanford e outros especialistas para debater futuro do trabalho

Durante 12 horas do evento, que acontecerá de forma totalmente virtual, serão debatidos temas como novos modelos de gestão, liderança e aprendizado nas organizações
 (Delmaine Donson/Getty Images)
(Delmaine Donson/Getty Images)
L
Luciana LimaPublicado em 28/09/2022 às 06:03.

Nesta quarta-feira, 28, acontece a 2ª edição do Festival Teal Brasil, evento que vai reunir especialistas, pesquisadores e empresas para debater o futuro do trabalho.

Durante 12 horas do evento, que acontecerá de forma totalmente virtual, serão debatidos temas como novos modelos de gestão, liderança e aprendizado nas organizações, além de cases de empresas que transformaram seus jeitos de trabalhar.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia

No ano passado, o festival contou com a presença do badalado coach Frederic Laloux, autor do best-seller "Reinventando as organizações". E, neste ano, três dos principais cases que irão se apresentar saíram da obra do escritor belga: Ben & Jerry’s, Buurtzorg e Morning Star.

Um dos destaques da edição deste ano será a participação da escritora Carol Sanford, autora dos livros "The Regenerative Business" e "The Regenerative Life".

Premiada 15 vezes, a escritora é campeã de vendas e precursora do movimento regenerativo, que propõe que as empresas concentrem esforços não só em gerar lucro, mas também impactar o ecossistema em que estão inseridas.

Além de Sanford, estarão presentes nomes como Alexandre Pellaes, especialista em relações de trabalho mais humanizadas e Conrado Schlochauer, autor de best seller sobre o poder do aprendizado contínuo.

Entre as empresas participantes também estarão nomes como WWF, Dengo, Weleda, Holistix, Grupo Gaia, Klabin, Laços Saúde, Vagas, Sicredi Caminho das Águas, Eduzz, Semco Style Institute e Ecoaraguaia. 

Henry Goldsmid, CEO do movimento Teal Brasil, facilitador de processos de transformação organizacional e idealizador do festival comenta que, em tempos de grande demissão, quiet quitting e explosão dos casos de burnout, o evento é uma oportunidade para as empresas repensarem a relação entre trabalhadores, lideranças e o entorno.

"Os desafios que estamos enfrentando estão nos catapultando para novas maneiras de nos organizar, relacionar e aprender no mundo. Nossas organizações estão percorrendo caminhos desconhecidos, saindo de um modo fixo e rígido de existir, para um modelo sem formas definidas", diz.

"E nesse desconforto, não é mais possível prever, controlar e planejar, a solução é experimentar. E tem muito pioneiro mostrando como se faz", completa Goldsmid.

Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.