Carreira

Resumo para o Enem 2023: Veja as principais temáticas que podem cair na prova este ano

Seja seu foco em humanas, biológicas ou exatas, chegou a hora de se preparar para a prova e tirar a nota 1000 na redação. Professores dão dicas finais para se sair bem em cada matéria

A redação é a única parte da prova onde é possível tirar a nota 1000 (Marcos Santos/USP Imagens/Agência USP)

A redação é a única parte da prova onde é possível tirar a nota 1000 (Marcos Santos/USP Imagens/Agência USP)

Publicado em 4 de novembro de 2023 às 07h07.

Última atualização em 4 de novembro de 2023 às 09h23.

O Enem 2023 está chegando e nesta fase final surgem muitas dúvidas e bate aquela ansiedade de ir bem na prova que pode te ajudar a entrar na tão desejada universidade e cursar a carreira dos seus sonhos.

Por ser uma prova nacional, a aplicação será realizada em todo o país e será dividida em dois domingos: 05 e 12 de novembro. A primeira fase que será neste domingo e contará com prova de linguagens (português e língua estrangeira), ciências humanas e redação. A segunda fase será a vez de testar o conhecimento em ciências da natureza e matemática. Para ambos os dias, os portões das escolas e universidades serão abertos às 12h e fecham às 13h, pontualmente.

Para te ajudar a como se preparar nesta reta final, especialistas trouxeram algumas dicas sobre as principais temáticas de cada matéria do Enem deste ano.

Dicas gerais para o dia da prova

É sempre bom reforçar alguns pontos importantes para o primeiro dia de prova. Cláudio Hansen, gerente pedagógico e professor de Geopolítica da Descomplica, plataforma de ensino online para vestibular, traz alguns lembretes e orientações para quem vai aplicar para o Enem deste ano.

Local de prova: o local da prova normalmente é próximo ao endereço de residência por uma questão de logística, só que neste ano Hansen disse que recebeu muitas mensagens de alunos falando que o local do Enem estava muito distante da sua casa. “O dia da prova é um dia que você tem que chegar bem, não deve chegar estressado e nem agitado. Por isso conheça o seu local de prova e chegue cedo, para não ter o risco de perder essa oportunidade.”

Atenção para o documento e material: "Além do RG que não pode faltar e do cartão de confirmação impresso que é recomendável, leve mais de uma caneta (que tem que ter o tubo transparente e tinta preta)."

Leve água: "Leve algo para comer e uma garrafa de água, porque se hidratar é uma das estratégias para ir bem na prova. “Níveis muito baixos de hidratação atrapalham muito a atividade cognitiva, e o Enem é uma prova de altíssimo valor interpretativo.”

O peso das notas: A prova do Enem ela é igual para todos, mas o peso das variam de acordo com a questão e matéria. Cada universidade tem a liberdade de dar um peso diferente para as diferentes áreas do Enem. “Conhecer os pesos da área que pretende seguir é fundamental, assim você estabelece uma ordem de importância no dia do Enem, ou seja, a matéria que tem mais relação com o seu futuro curso, você precisa fazer primeiro, porque você dará atenção e terá melhor performance,” diz Hansen.

Administre o seu tempo: “Se faltar tempo, foca na matéria que terá mais peso para o curso que deseja. É preciso pensar em quantas questões eu acerto no tempo que eu tenho. O fator tempo é fundamental. O Enem dá apenas uma hora para fazer a redação, se passar de 1h20 pode faltar em outras matérias. Muita atenção no relógio.”

O que mudou: “Neste ano teremos a prova colorida, e isso não é algo só estético. Um mapa colorido, por exemplo, pode ajudar na visualização dos dados, então, achamos que os alunos terão uma melhor condição de responder as questões”, diz Hansen.

Atenção para as questões fáceis: o Enem não é corrigido por número de acertos, passa quem performou melhor. A prova usa a metodologia TRI (Teoria de Resposta ao Item) que avalia as 180 questões do Enem em nível fácil, médio e difícil. Ele entende por performance uma coerência por acertos. “Não é coerente, por exemplo, você acertar uma questão superdifícil e quando cobram o mesmo assunto de um modo fácil você errar, isso dá um indicativo de você ter chutado.”

Por usar esse método de avaliação, o professor ressalta que é preciso acertar as questões mais fáceis e médias, para que as difíceis ganhem seus pontos.

“Errar as questões fáceis atrapalham muito a nota final. Muita gente erra questões fáceis por falta de tempo, e dependendo da prova que você pega as questões mais fáceis podem estar no final ou no meio da prova. Por isso sempre reforço o cuidado para não perder muito tempo no começo da prova,” afirma Hansen.

> A primeira prova

A prova do dia 5 de novembro contará com questões relacionadas as seguintes matérias: português, literatura, língua estrangeira (inglês ou espanhol), geografia, história, sociologia e filosofia – e a famosa redação.

Dicas para a prova de Português

A prova de português traz longos textos, mas também grandes oportunidades para conseguir bons pontos na nota final. Para se sair bem nessa prova, o Professor Noslen, famoso por seu canal no Youtube e professor de língua portuguesa, traz algumas dicas:

  • Principais pontos da prova de português:

É preciso estar atento aos gêneros textuais, texto verbal e não verbal, variação linguística, funções da linguagem, compreensão e interpretação de texto.

  • Qual parte da gramática costuma cair mais?

Figuras de linguagem, como metáfora, onomatopeia, metonímia, pleonasmo, entre outros, é o assunto mais recorrente na prova. Outro conteúdo certo é o uso das conjunções dos verbos.

  • Como interpretar melhor um texto (quais seriam as palavras-chaves)?

No Enem existem questões de compreensão de texto e interpretação de texto, o que são coisas diferentes. Na compreensão a resposta está dentro do próprio texto, e na interpretação nós chegaremos às respostas a partir do texto.

Sendo assim, indico olhar sempre o enunciado, se ele trouxer expressos como: “o texto diz”, ou “o autor afirma no texto que” isso é uma questão de compreensão e a resposta estará dentro do próprio texto.

  • Uma dica especial para quem é de exatas?

Certamente o pessoal de exatas tem maior tendência a se dispersar na prova de linguagens, mas o foco aqui é lembrar que a prova é bem objetiva nas respostas o que certamente ajudará o pessoal dessa área.

Dicas para a redação

A redação é a única parte do Enem onde o aluno consegue chegar na nota 1000. Por isso, seguem mais dicas do Professor Noslen.

  • Quanto tempo é preciso se dedicar para a redação?

O primeiro dia de prova já tem 30 minutos a mais só para realizar a redação, indico que o estudante inicie o próximo domingo de prova pela redação e gaste de 30 a 50 minutos só com ela. Indico fazer primeiro a redação, porque o estudante estará com a cabeça descansada e poderá se sair melhor fazendo a redação antes da prova.

  • É importante dar um título ao texto? Pode perder nota se não colocar?

Título na redação do Enem é dispensável, não precisa fazer, porém não é proibido. Indico não fazer título, porque a meu ver é perda tempo e de linha de escrita.

  • É preciso usar palavras mais formais para esse texto?

Para a redação do Enem é preciso usar a norma padrão da língua, aquela que aprendemos na escola, mas não dá para confundir norma padrão com linguagem arcaica e antiga, norma padrão é o que temos nos dicionários e livros.

  • Tem alguma dica para o aluno não se perder quanto a estrutura da redação?

O básico da redação do Enem é essa estrutura: introdução, desenvolvimento e conclusão. Sendo um parágrafo de introdução e um de conclusão e dois de desenvolvimento.

  • Quantas citações são ideais para uma redação nota 1000?

O Enem espera que o aluno traga pelo menos um repertório sociocultural externo para a prova, ou seja, um repertório bem utilizado já é o suficiente para construir um texto nota 1000 desde que bem desenvolvido e relacionado ao tema. Para a problematização da tese, o aluno precisa trazer pelo menos dois argumentos para comprová-la.

  • No que você aposta como temática para o Enem deste ano?

Sempre é uma loucura essa questão de temas, a única certeza que temos é que será uma problemática social brasileira. Pode ser da área da cultura, saúde, meio ambiente, tecnologia, segurança, sociedade, trabalho, minorias e educação. Eu apostaria em algo na aérea de meio ambiente, como as alterações climáticas, ou na área da educação, como os problemas de segurança nas escolas ou no desafio dos docentes no Brasil. Ou ainda algo de minorias, como o aumento da população de rua nas cidades e os sem-teto.

Dicas para a prova de Inglês

Para trazer insights para a prova de inglês, a professora de inglês da Carina Fragozo, que tem o canal English in Brazil.

  • Foco na interpretação

A prova é composta por cinco questões elaboradas a partir de textos com assuntos da atualidade. O comando e as alternativas para responder os exercícios são em português e os textos em inglês. O objetivo da prova é testar a capacidade de leitura e interpretação de textos, então não espere questões específicas de gramática ou vocabulário como, por exemplo, "Complete com o verbo na conjugação correta" ou "O que significa a palavra X?". O foco está na interpretação dos textos, que podem ser artigos de jornal, notícias (BBC, Newsweek, NY Times), músicas, tirinhas, anúncios publicitários e até guia de viagem.

  • Resolva provas dos anos anteriores

Resolver provas dos anos anteriores pode ajudar a entender o formato da prova e o nível das questões. Enquanto estiver estudando, tente resolver sem usar o dicionário ou tradutor, e somente depois procure palavras ou expressões que não conhecia no texto. Anote essas palavras em um caderno de vocabulário juntamente com um exemplo e/ou tradução e revise este caderno semanalmente até o dia da prova. Somente com essa prática simples você já resolverá dois problemas: 1) Se preparando para a prova e 2) Adquirindo novo vocabulário. Faça isso com outros textos também.

Como data da prova está perto, tudo que puder revisar em inglês e não em português vai te ajudar. Por exemplo, você pode revisar um conteúdo para a prova de história com um artigo em inglês. Essa prática vai te deixar com a leitura muito mais afiada.

  • Dicas para interpretar melhor um texto em inglês

O objetivo da prova de língua estrangeira é testar a capacidade dos estudantes em ler e interpretar textos corretamente. Portanto, questões específicas sobre gramática ou ortografia são muito improváveis no Enem. Contudo, isso não significa que estudar gramática, vocabulário e ortografia seja perda de tempo. Esses pontos são essenciais para que o candidato consiga ler um texto de maneira efetiva. Veja os principais pontos a serem estudados:

Gramática: saber identificar tempos verbais e conhecer os principais pronomes e preposições é essencial para realizar a leitura com sucesso.

Falsos Cognatos: identificar palavras semelhantes ao nosso idioma (cognatos) pode nos ajudar muito a interpretar o texto (ex: natural, question, future, economy, etc.). Mas tenha cuidado com os falsos cognatos: palavras que são muito parecidas com outras palavras do português, mas que têm um significado completamente diferente.

Marcadores discursivos: muitas vezes representados por conjunções, os marcadores discursivos são utilizados para conectar orações e ideias. São, portanto, palavras muito importantes para a compreensão de um texto, como however, nevertheless e although para expressar contraste e therefore, since e thus para expressar causa e consequência.

Phrasal verbs: os "phrasal verbs" são uma característica distintiva do inglês e podem representar um desafio para quem está aprendendo o idioma, porque muitas vezes não seguem regras e precisam ser aprendidos na prática. Um verbo como look, por exemplo, isoladamente significa "olhar, ver". Quando combinado com a preposição for, entretanto (look for) significa "procurar". Importante conhecer os principais verbos frasais do idioma.

  • Foco no “skimming” e “scanning” para ganhar tempo

Você pode utilizar duas técnicas que vão te ajudar a acelerar a leitura e encontrar a resposta de forma mais rápida: skimming e scanning. Atenção: não leia o texto antes de ler o comando.

Primeiro, leia o comando da questão e, em seguida, aplique a técnica de skimming: uma leitura rápida para captar a ideia geral do texto. Nessa leitura, você passa os olhos pelo título, pelos parágrafos, observa o nome do autor e a fonte. Isso possibilita identificar o gênero textual (se é um artigo, uma música, uma reportagem, etc.) e sobre o que se trata o texto como um todo.

Somente depois dessa leitura rápida você vai ler as alternativas e aplicar a técnica de scanning para buscar a resposta no texto, que é como se fosse "escanear"a resposta com muita atenção no texto. Nessa segunda leitura, leia o texto novamente, agora com atenção, procurando especificamente a informação solicitada na questão. Você ganha tempo porque já faz a leitura com a pergunta em mente, então, é uma leitura mais direcionada.

Lembre-se de que as respostas muitas vezes estão no próprio texto, então preste atenção ao contexto e às informações apresentadas.

Dicas para a prova de Espanhol

Para quem escolher a prova de espanhol, a professora Denise Freitas Paiva, licenciada em Letras Espanhol-Português pela Universidade de Brasília (UnB), pós-graduada em ensino à distância e professora de Espanhol do Centro Britânico Idiomas, traz alguns “consejos”.

  • Pontos de atenção

Compreensão de texto: A capacidade de compreender e interpretar textos em espanhol é fundamental. Portanto, é importante praticar a leitura e compreensão de textos em espanhol.

Gramática: Conhecer as regras gramaticais básicas é importante para evitar erros comuns, como concordância e conjugação verbal.

Vocabulário: Ampliar o vocabulário em espanhol é essencial para compreender textos variados.

  • Qual parte da gramática costuma cair mais na prova de espanhol?

A prova do Enem costuma avaliar aspectos gerais da gramática espanhola, mas é comum encontrar questões que abordam:

Verbos: Conjugação de verbos regulares e irregulares.

Concordância: Concordância verbal e nominal.

Pronomes: Uso correto de pronomes pessoais e possessivos.

Preposições: Uso adequado de preposições em diferentes contextos.

  • Como interpretar melhor um texto em espanhol?

Para interpretar melhor um texto em espanhol, é importante prestar atenção a palavras-chave, tais como:

Conectores: Palavras que indicam relações entre as ideias no texto, como "por lo tanto" (portanto), "sin embargo" (no entanto), "además" (além disso).

Substantivos e verbos principais: Identificar os substantivos e verbos principais ajuda a compreender a estrutura e o tema do texto.

Contexto: Levar em consideração o contexto geral do texto e a relação entre as frases e parágrafos.

  • Por que é importante ter a opção de espanhol em um vestibular brasileiro?

É extremamente necessário ter o espanhol como opção no vestibular o Brasil, porque promove o estudo de línguas estrangeiras, ampliando o acesso a oportunidades educacionais e culturais - levando em consideração o contexto geográfico do Brasil, cercado por países falantes de Espanhol.

Prova de Geografia

O professor Claudio Hansen, professor formado em bacharel e licenciatura em Geografia, Geopolítica e gestão do território pela UFRJ, e hoje professor de Geografia e gerente pedagógico do Descomplica, traz além das dicas gerais para a prova, conselhos para se sair bem na área que ele domina: geografia.

  • Atenção aos temas técnicos

A prova de Geografia tem questões que seguem o perfil do primeiro dia do Enem, contudo, é a única disciplina que aborda temas mais técnicos como cartografia e questões mais próximas de questões naturais com impactos ambientais e geografia física. São nesses últimos tópicos que temos uma concentração de erros por parte de boa parte dos concorrentes.

Como o aluno já vai estar no contexto da prova de Humanas e Linguagens, eu recomendo que tenha muita atenção na parte de geografia física e meio ambiente.

  • Os principais temas

A parte de Geografia aborda diferentes assuntos, como uma recorrência muito grande em: impactos ambientais, relação campo x cidade, globalização, geopolítica e indústria e na parte da geografia física: clima e agentes geomorfológicos.

Lembrando que outros tópicos como população, energia e cartografia também devem aparecer na prova.

  • Como ele pode interpretar melhor um texto/gráfico?

Importante lembrar que o Enem nunca é só interpretação, mas interpretar corretamente salva e resolve muitas questões. A dica é mais que interpretar, é relacionar exatamente o que o enunciado pediu com o que o texto abordou.

A prova colorida, se bem explorada, pode aumentar muito a percepção dos alunos sobre gráficos e comportamentos, mas também pode dar outra capacidade de demonstrar mapas em diferentes contextos, paisagens naturais, enfim, pode ser de muito valor e tende a elevar a qualidade das questões.

  • Mais atualidades

Outro destaque que pode ser um pouco diferente esse ano é que outros vestibulares são mais atualizados que o Enem e conseguem cobrar mais diretamente os assuntos em alta, mas neste ano, pelo próprio banco de questões, o Enem irá precisar de novos conteúdos, por isso imaginamos que alguns assuntos que foram fortes no começo deste ano possam sim aparecer na prova.

Dicas para a prova de filosofia e sociologia

Filosofar exige tempo e muito raciocínio, e para garantir esse tempo na prova do Enem, a professora Lara Rocha, formada pela UERJ e professora de filosofia e sociologia há mais de 10 anos, traz os principais tópicos do estudo para a prova de filosofia e sociologia:

  • Quais filósofos costumam cair mais nesta prova?

É muito recorrente os clássicos da Antiguidade, como Aristóteles, Sócrates e os sofistas, assim como os responsáveis por alterar o pensamento moderno como Descartes e Hume.

Já na contemporaneidade, podemos apostar em temas voltados para relações de trabalho e questões sobre teoria política, como direitos e cidadania.

Claro, que vale ressaltar sempre a possibilidade de filósofos contemporâneos aparecerem na prova.

  • Os principais temas para a prova de filosofia

Entre os principais temas que podem cair no Enem neste ano podemos considerar a revolução científica, política moderna, sistemas éticos e filosofia antiga.

  • Como se destacar nesta prova que costuma ter muitos textos?

Uma boa leitura e, principalmente, uma boa interpretação do enunciado, fazem toda a diferença na resolução de questões de filosofia.

Por vezes, vale deixar a leitura do texto como último recurso. É manter o foco no autor/ filósofo referência no texto e analisar o comando do enunciado. A partir disso, observar as alternativas e conseguir chegar à resposta.

Caso ainda persista a dúvida, vale a leitura do texto, do contrário, é prudente focar na teoria do filósofo e na questão em si.

Dicas para a prova de História

Para o aluno que precisa ir muito bem em história, João Pedro Rangel Diniz, professor de história, com pós em Gestão Escolar, traz as seguintes dicas para a prova; e engana-se quem pensa que história é só sobre o passado.

  • Quais épocas estudar?

Baseado nos eventos dos últimos 5 anos, os 10 assuntos que mais caíram são os relativos a:

- Colonização,

- Questões Políticas e Sociais mais amplas,

- Idade Média (relações socioeconômicas e políticas mais amplas do período),

- Era Vargas,

- República Oligárquica,

- Segundo Reinado e Escravidão de uma maneira mais ampla,

- Algumas questões relacionadas à Teoria da História (entendimento de tempo histórico e produção de pesquisa),

- Grandes Navegações e o combo: Período Joanino + Independência + Primeiro Reinado, nessa ordem.

  • Como selecionar e estudar todos os marcos da história?

Uma dica é agrupar, dessas matérias que mais caem, processos mais diretamente correlacionados ou cronologicamente próximos. Por exemplo, é totalmente possível, especialmente nessa reta final, estudar de maneira conjunta Colonização, Grandes Navegações e Escravidão, porque são temas intrinsicamente relacionados onde um fenômeno influenciou diretamente o outro. Assim como é possível estudar os períodos da família real no Brasil de forma conjunta, como um grande processo que é o Brasil Império, ou estudar Era Vargas junto com República Oligárquica, por exemplo.

  • É preciso gravar datas?

Gravar datas definitivamente não é uma solução, porque não é um conhecimento histórico muito relevante. Ter uma baliza temporal sim, é importante, para não achar que Vargas era presidente enquanto o Brasil era uma colônia.

As questões não vão cobrar dos alunos um conhecimento “decoreba” de datas. Em geral, vão cobrar um bom entendimento de como relacionar o que foi apresentado nos documentos de suporte, como os textos e imagens, com os processos históricos relativos a eles. Data é o menor dos seus problemas no Enem.

  • Quais assuntos contemporâneos devem cair?

Geralmente em História, assuntos contemporâneos, quando apresentados, exigem, para sua resolução, entendimento de processos mais teóricos, como conceitos de nacionalismo, preconceito, produção de narrativas e afins.

Acho pouco provável entrar a questão de Israel, por exemplo, visto que é uma questão que já acontece faz anos e nunca foi tão exigida. Além disso, o assunto voltou a pauta internacional muito recentemente em relação ao tempo de elaboração e revisão da prova.

  • Como ganhar tempo nesta prova que tem tantos textos?

Pule os textos e vá primeiro para as questões e tente identificar o que ela exige de você. Se for necessário voltar para o texto para descobrir algo específico, faça uma leitura dinâmica tentando buscar palavras-chaves relacionadas ao que você precisa achar. Se ainda assim não for suficiente, aí sim, leia o texto com calma.

Um dos objetivos de um vestibular é filtrar, então ele tem estratégias para eliminar concorrentes, e o tempo é uma delas. Portanto, a presença de muitos textos não é à toa – eles também servem para cansar e gastar tempo em certas questões.

  • O que difere a prova de história do Enem das demais?

A prova de História, a cada ano que passa, exige muito mais uma boa interpretação de texto do que um repertório técnico aprofundado dos assuntos. Portanto, ela exigirá que você tenha uma boa capacidade de leitura e entendimento de textos e imagens, assim como uma visão crítica do mundo e uma boa bagagem para discutir questões políticas e culturais. Quem lê bastante, acompanha as notícias e se mobiliza sobre os problemas do mundo e discute sobre eles, tem bastante vantagem.

A segunda prova

A prova do dia 12 de novembro contará com questões relacionadas as seguintes matérias: prova de ciências da natureza (biologia, física e química) e matemática.

Dicas para a prova de matemática

Para trazer dicas para a prova de matemática, que tem muito peso no Enem, principalmente para os estudantes que buscam a área de exatas, Gisleine Corrêa Bezerra, professora da matemática com mestrado pela Universidade Estadual de Londrina e responsável pelo canal Gis com Giz Matemática, traz algumas dicas.

  • Qual conteúdo costuma cair mais?

Matemática Básica: Aritmética; Regra de três; Porcentagem (comumente aplicadas em questões de matemática financeira e volume); Razão e proporção; Escala; Lógica.

Estatística: Moda, média e mediana (a mais cobrada); Probabilidade; Desvio padrão.

Geometria espacial: Área das superfícies e volume de prismas, cone, cilindro, esfera. Projeção ortogonal; Planificação.

Geometria plana: Área e perímetro das diferentes figuras planas. Funções: função afim; função quadrática; função exponencial.

Análise combinatória: Permutação e combinação. Interpretação de gráficos e tabelas.

Trigonometria: Uso dos triângulos e suas relações.

Conversão de medidas: Medidas de comprimento, área, volume, capacidade, tempo.

  • Não deixe para ESTUDAR na última hora

Uma vez que para ter bons resultados em matemática é preciso PRATICAR. Caso tenha deixado para última hora, revise os conteúdos de: Matemática Básica, tais como: Porcentagem, regra de três, razão e proporção, escala, lógica, uma vez que, de acordo com o INEP, na prova de Matemática do ENEM 2022, 33% das questões eram compostas por matemática básica.

  • Saiba as propriedades básicas da matemática

Saiba a TABUADA, os QUADRADOS PERFEITOS, MMC, MDC, FRAÇÃO, DIVISÃO, REGRAS DE DIVISIBILIDADE. Para desenvolver os procedimentos você pode utilizar vários desses conceitos em uma mesma questão.

  • Ganhe tempo com cálculos rápidos e em questões mais fáceis

Utilize técnicas de cálculo mental. A rapidez nos cálculos ajuda a economizar tempo. Caso você não tenha a habilidade de fazer cálculos mentais, tente organizar seu raciocínio registrando-o no rascunho, evitando assim, erros de cálculo.

Outra dica é começar pelas questões que você tem mais facilidade. Quando você não souber resolver uma questão, não gaste seu tempo nela, pule e marque-a para resolver depois.

Com a finalidade ainda de poupar o tempo, quando você for ler a questão não leia, em primeiro momento, o enunciado inteiro, você deve ir direto ao comando da questão, pois por meio dela, às vezes, você consegue elaborar a estratégia e responder à questão. Agora, caso lendo apenas comando não seja possível elaborar uma estratégia, analise, se tiver, um gráfico, um quadro ou uma figura para te auxiliar. Por fim, se mesmo assim não for possível, então você deve ler o enunciado completo.

Dicas para a prova de Biologia

Para quem busca a área de exatas, como a concorrida formação de medicina,   o destaque em biologia é fundamental. O professor Samuel Cunha, biólogo formado pela Universidade Federal de Pelotas com  Mestrado em Parasitologia, hoje ministra aulas pela internet em seu canal do YouTube e plataforma especializada em biologia para ENEM e vestibulares, e por isso, traz as dicas para a prova de ciência da natureza.

  • Quais assuntos costumam cair mais na prova de biologia?

Com exceção do ultimo ano, a prova do Enem sempre teve um padrão em assuntos mais cobrados. Compartilho distribuições aproximadas dos assuntos de biologia mais cobrados no Enem:

Ecologia 30%: ciclos biogeoquímicos, impactos ambientais e preservação, Relações ecológicas e níveis tróficos.

Citologia 15%: membrana plasmática, fisiologia celular, divisões celulares.

Genética: 15%: engenharia genética (biotecnologia), genética molecular, grupos sanguíneos.

Fisiologia 15%: sistema imunológico (imunização e vacina), sistema circulatório, sistema excretor, sistema digestório.

  • O que difere a prova de biologia do ENEM?

No geral, o ENEM procura cobrar mais as habilidades que envolvem a biologia com nosso dia a dia. É uma tentativa de sair do conteudismo, mas é claro que muitas vezes é uma tarefa difícil.

Dificilmente você vai responder uma questão de biologia apenas com a interpretação do texto motivador, o conhecimento do conteúdo é necessário. No entanto existe a tentativa de cobrar um conhecimento relacionado com nosso dia a dia.

  • Quais assuntos tendem a ser mais complexos na prova de biologia?

Genética sempre é complicada. Os estudantes reclamaram muito quando caiu uma questão de genética de populações envolvendo grupos sanguíneos e equilíbrio de hardy-weinberg. Outro assunto que os estudantes erram em maior frequência é de ecologia, quando cai ciclos biogeoquímicos, sobretudo o do nitrogênio. Fisiologia animal também pode entrar nessa lista.

  • Você espera uma mudança para o Enem neste ano?

É importante que o estudante saiba que todas essas análises que fazemos é com base no histórico da prova, que embora siga um padrão, não pode ser tomado como regra. O exemplo foi a prova do Enem 2022, que teve uma distribuição de conteúdo diferente de anos anteriores. Mas com relação ao nível das questões, esperamos o mesmo padrão, com questões fáceis, médias e difíceis.

Dicas para a prova de física

Se você é de humanas, saiba que é possível ir bem na temida prova de física. O professor Ivys Urquiza, engenheiro eletricista e professor responsável pelo canal Física Total traz as  dicas para o Enem deste ano.

  • Em quais pontos o estudante deve prestar mais atenção na prova de física?

Historicamente alguns conteúdos são cobrados com maior frequência. Se eu tivesse que apontar 3 assuntos para revisar nessa reta final seriam: Fenômenos Ondulatórios, Eletrodinâmica Básica e Dinâmica de Partículas

  • Quais fórmulas costumam cair mais?

É importante ir para a prova com fórmulas de cinemática escalar, eletrodinâmica e calorimetria.

  • A prova de física do ENEM é a mais complexa?

Prefiro dizer que a prova é diferente a dizer que é mais fácil ou mais difícil. A maioria dos vestibulares ditos tradicionais explora o conhecimento dos conteúdos. No ENEM os itens se propõem avaliar se, a partir do conhecimento do conteúdo o estudante desenvolveu a capacidade de mobilizar sua cognição para resolver situações apresentadas.

Vale também ressaltar que a coerência no conjunto de respostas influência a nota (de acordo com a TRI), por isso é muito importante acertar as questões mais fáceis.

  • Uma dica especial para quem não é de exatas?

Para aqueles que não são de exatas, a dica é tentar compreender os conceitos e, principalmente, aplicações em situações cotidianas, percebendo de forma mais concreta a Física no seu dia a dia.

Por exemplo: entender que usamos roupas ou cobertores mais grossos no inverno não por serem aquecedores, mas por diminuírem as trocas de calor entre nosso corpo e o ambiente.

Ou, ainda falando sobre trocas de calor, saber que uma latinha metálica na geladeira parece mais fria que uma garrafa de vidro mesmo estando ambas em mesma temperatura porque as trocas de calor acontecem mais facilmente com metal (melhor condutor térmico) que com o vidro.

Dicas para a prova de química

O professor Marcus Ennes, professor de química e responsável pelo canal Química do Monstro traz as dicas para a prova de química.

  • Quais são os principais pontos da prova de química?

Na prova de química do ENEM, o tempo pode ser um grande inimigo dos estudantes. Por isso devem ter atenção especial ao comando das questões: Nem sempre o texto base irá fornecer somente as informações indispensáveis à resolução das mesmas. Comece uma questão buscando o comando.

Em relação aos conceitos-chave, deve-se atentar para os:

- Princípios da química orgânica, em especial classificação de cadeias, acidez e basicidade de compostos orgânicos, reações orgânicas e reações inorgânicas,

- Equilíbrio químico,

- Química ambiental,

- Métodos de separação de misturas,

- Cinética química,

- Cálculo estequiométrico e suas diversas aplicações dentro da química (como a termoquímica e cálculos relativos às soluções).

  • Quais fórmulas costumam cair mais?

As fórmulas e cálculos mais comuns na prova de química do ENEM estão relacionados à estequiometria e problemas envolvendo cálculos de concentração de soluções.

Certifique-se de entender como balancear equações químicas e realizar cálculos simples de massa, número de mols, volume e unidades de concentração, como concentração comum, percentual e molar.

  • O que difere a prova de química do ENEM?

O Enem é conhecido por enfatizar a aplicação prática dos conhecimentos químicos em contextos do dia a dia e por incluir questões com abordagens interdisciplinares, o que pode ser algo desafiador para alguns estudantes. Além disso, é importante considerar o fator tempo, porque os candidatos têm aproximadamente três minutos por questão.

  • Uma dica especial para quem não é de exatas?

Resolver questões de provas anteriores do Enem, considerando diferentes vertentes de aplicação, é uma excelente maneira de se preparar e se familiarizar com o estilo das perguntas e temas recorrentes.

Uma excelente prova à todos!

LEIA MAIS:

Enem 2023: cidade de São Paulo terá ônibus de graça nos dias do exame

Acompanhe tudo sobre:EnemVestibularesProfessoresDicas de PortuguêsMatemáticaFísicaQuímica (ciência)BiologiaHistóriaBrasilFilosofiaSociologiaInglês

Mais de Carreira

10 dicas para melhorar o fluxo de caixa da sua empresa

Como usar a técnica Feynman para estudar melhor e aprender matérias difíceis

Qual é o seu plano de carreira? Veja como a linha do tempo pode alavancar ou estagnar o profissional

Banco Central adia concurso público por causa da situação de calamidade no Rio Grande do Sul

Mais na Exame