3 passos para aplicar reskilling e upskilling na sua empresa e desenvolver seus funcionários

Em meio às dificuldades para encontrar mão de obra qualificada, o reskilling e o upskilling surgem como uma alternativa para qualificar e desenvolver a equipe interna. Confira como aplicar esses conceitos na sua empresa.
 (patpitchaya/Getty Images)
(patpitchaya/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 24/06/2022 às 15:02.

Com o acelerado avanço da tecnologia e as constantes mudanças pelas quais o mercado de trabalho e educação vêm passando, encontrar - e manter - mão de obra qualificada tornou-se um verdadeiro desafio. 

Afinal, da mesma forma que as empresas buscam os melhores talentos para ajudá-las a atingir os seus objetivos nos negócios, os colaboradores também procuram por oportunidades que possibilitem crescimento e melhor remuneração.

E já que o sucesso das companhias está diretamente ligado às pessoas que nela trabalham, o desenvolvimento dos colaboradores é o primeiro passo para mantê-las prósperas e lucrativas. Uma das formas mais efetivas de fazer isso é através do reskilling e do upskilling, dois conceitos essenciais para a requalificação e a capacitação de funcionários.

Confira, a seguir, a definição destes conceitos e descubra como começar a aplicá-los na sua empresa em 3 passos práticos.

Reskilling e upskilling

O sonho de todo funcionário, principalmente no meio corporativo, é ascender na carreira, conquistando novos cargos e responsabilidades. No entanto, para isso, é necessário que ele adquira novas habilidades, aprimore os conhecimentos na área em que já está inserido e se atualize para atender novas demandas do mercado. 

E a esse processo de atualização e aquisição de habilidades damos o nome de upskilling e reskilling.

O que é upskilling?

O conceito de upskilling diz respeito à atualizações necessárias para que o colaborador consiga atender novas demandas do mercado dentro do seu próprio cargo. Como, por exemplo, uma nova tecnologia ou uma nova maneira de trabalhar que o torna mais produtivo, mais qualificado e mais competente.

Aumente a produtividade da sua equipe e reduza custos com os programas de upskilling e reskilling da EXAME Academy. Saiba mais, aqui.

Quando investe em upskilling, uma empresa se beneficia da redução de custos, já que não precisará contratar novos especialistas para cumprir tarefas ou para treinar sua equipe interna, e também da manutenção do engajamento dos funcionários.

O que é reskilling?

Já o conceito de reskilling está diretamente ligado à busca de novas habilidades para que o colaborador se requalifique ou se recoloque no mercado de trabalho. Dentro das empresas, o reskilling é uma ferramenta poderosa para desenvolver internamente seus colaboradores para assumirem novas funções - gerando uma economia de contratação muito significativa.

Quando se compara o custo de desenvolver habilidades internamente com o custo do processo de contratação, o reskilling se torna ainda mais urgente. Em média, corrigir uma contratação mal sucedida custa entre 3 e 15 vezes o salário do profissional, dependendo do nível de experiência e hierarquia.

Como aplicar reskilling e upskilling na sua empresa em 3 passos:

Novas formas de aprendizado e desenvolvimento de profissionais ganharam espaço no meio corporativo. No entanto, colocar esse plano em prática exige muito comprometimento e trabalho, principalmente do setor de RH. Não é à toa que muitas empresas passam meses - ou até mesmo anos - tentando preencher aquelas vagas que exigem mais qualificação. 

Conheça as ferramentas da EXAME Academy para desenvolver e qualificar seus funcionários. Clique aqui e saiba mais.

Para que uma empresa não dependa apenas do recrutamento para encontrar talentos e preencher funções, listamos 3 passos simples para começar a treinar e desenvolver suas equipes:

1. Faça o mapeamento das habilidades

Com um objetivo bem definido para sua empresa, faça o mapeamento das habilidades necessárias para que as equipes caminhem rumo a esse objetivo. E não se limite apenas às tarefas básicas ou as que envolvem tecnologia. Afinal, os temas do futuro, ligados à saúde mental, à organização financeira e a critérios ESG, por exemplo, também fazem parte do pool de habilidades importantes para que o colaborador se desenvolva e cumpra as suas funções da melhor forma possível.

2. Crie uma rotina de treinamento e desenvolvimento

Com o mapeamento feito, é essencial entender quais equipes se beneficiarão de cada nova habilidade. Ao reunir as habilidades em “skill pools” (piscinas de habilidades, em inglês), fica mais simples visualizar o que é preciso ser desenvolvido em cada área. 

A partir daí, crie um programa organizado de treinamento e desenvolvimento, definindo: datas, frequência de treinamento, quem deve participar de cada treinamento, como os resultados de cada treinamento serão medidos, quais os objetivos ao final do programa etc.

Aproveite para personalizar ao máximo o programa de treinamento para as equipes, evitando que isso se torne um processo desinteressante e desmotivador.

3. Escolha as ferramentas certas

Que o setor de RH tem um papel essencial para o futuro das empresas, você já sabe. No entanto, ele não precisa - nem deve - organizar, montar um plano e ir atrás de dezenas de especializações sozinho. Pelo contrário, o primeiro passo é buscar ferramentas que ajudem nesse processo.

Uma das melhores oportunidades do mercado está, hoje, na EXAME Academy para Empresas, uma plataforma de educação digital com uma curadoria de conhecimento indispensável e essencial para treinar o profissional do futuro na sua empresa. 

Na EXAME Academy para Empresas, o colaborador consegue criar a sua própria jornada de desenvolvimento a partir do que é importante para a sua realidade, além de ter acesso a dinâmicas exclusivas com especialistas. Para conhecer melhor o programa para empresas da EXAME Academy, clique aqui e saiba mais.