Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

Um conteúdo Bússola

Autoridade vs seguidores: por que um não tem nada a ver com o outro

Busca por relevância no mundo digital leva muitas pessoas a se atraírem por números, especialmente pela quantidade de seguidores nas redes sociais
Seguidores e clientes são coisas totalmente diferentes (RossHelen / iStock/Reprodução)
Seguidores e clientes são coisas totalmente diferentes (RossHelen / iStock/Reprodução)
B
BússolaPublicado em 15/08/2022 às 08:24.

Por Carolina Fernandes* 

Você já passou por alguma praça ou outro local público e viu uma pessoa falando sozinha, talvez até gritando, sem que ninguém prestasse atenção no que ela estava dizendo? 

Fique com essa imagem em mente durante a leitura deste texto. 

A busca por relevância no mundo digital leva muitas pessoas a se atraírem por números, especialmente pela quantidade de seguidores nas redes sociais. Afinal, isso costuma parecer sinônimo de fama e visibilidade, algo que toda empresa quer em algum nível. 

Entretanto, esse interesse frequentemente cega para o que realmente importa quando falamos de contato e relacionamento com o público. E a palavra-chave é simples: engajamento. 

Ter muitos seguidores não é o mesmo que ter um bom engajamento. É fácil observar exemplos por aí de marcas que compraram os números altos, mas que não os veem refletidos nas curtidas, comentários ou mesmo visualizações. 

Já vi de perto, inclusive. Um antigo cliente meu tinha 50 mil seguidores, mas os stories postados não chegavam a ter nem 100 visualizações. 

É por isso que muitos profissionais de marketing digital chamam esse valor de “métrica de vaidade”. É muito legal abrir o seu perfil e ver milhares te seguindo, mas quantos estão, de fato, consumindo o conteúdo que você posta? Melhor ainda: quantos estão recebendo a mensagem que você quer passar? Será que é o público certo?

Quando novos clientes me abordam com o pedido de aumentar o número de seguidores, eu sempre pergunto se é isso mesmo que eles querem, ou se querem aumentar as vendas. Porque são coisas bem diferentes. 

O objetivo ideal para as marcas na internet é ter um bom posicionamento. Com conteúdo adequado e recorrente, que atinja pessoas realmente interessadas, as chances que as vendas cresçam é muito maior. 

O posicionamento correto também cria autoridade, que firma muito bem a relação com os clientes. Mostra a eles que a empresa é confiável, pode ser indicada aos amigos e familiares, bem como ser acionada novamente quando necessário. 

Conversar com um público nichado e engajado com seu produto ou serviço é muito mais efetivo. Há alguns anos, quando ainda estávamos todos aprendendo a lidar com as redes, era comum acreditar que o sucesso estava diretamente ligado com a quantidade de followers. Mas, agora, muita coisa mudou. 

Aquele cliente dos 50 mil seguidores acatou a sugestão de criar um perfil do zero e, quando alcançou 80 pessoas na nova conta, já tinha mais engajamento que antes. 

O caixa da sua empresa vai agradecer muito mais os 100 clientes que compram do que os 50 mil que só observam — ou nem isso. Portanto, quando estiver pensando em crescer nas redes sociais, pergunte-se se vale a pena investir apenas em seguidores e acabar se tornando “o cara da praça”. 

*Carolina Fernandes é CEO da Cubo Comunicação, palestrante, especialista em marketing & comunicação 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube 

Veja também

Carolina Fernandes: o marketing que importa 

Bússola Trends: 3 ações fundamentais para uma boa estratégia de marketing 

Conheça as 5 profissões mais procuradas em comunicação e marketing