Acompanhe:

Um dos maiores players de medicina diagnóstica do país, a Alliar anuncia sua nova marca Alliança Saúde. A companhia, cujo Conselho de Administração é presidido pelo investidor Nelson Tanure, inicia um novo ciclo de intenso crescimento, com foco  na ampliação de sua oferta de produtos e serviços, principalmente, nas áreas de análises clínicas  e vacinas.   

De acordo com o CEO Pedro Thompson, a mudança da marca reforça o atual momento da empresa, que tem um novo time de gestores e um planejamento focado em inovação,  qualidade, excelência e crescimento, a fim de tornar a jornada do paciente cada vez mais eficiente e humanizada.  

“Nós temos marcas muito fortes, em todo o Brasil, com liderança médica e operacional de alto  nível, mas entendemos que elas precisam fazer parte de um conjunto, com mensagem,  identidade e modelo de gestão únicos. O que estamos buscando é essa sinergia. Temos a  oportunidade de nos apresentar, a todos os nossos stakeholders, como uma nova marca, que  expressa melhor a essência do que somos. Alliança representa o elo com as pessoas, com os médicos, e crescimento”, diz o executivo.  

Segundo Thompson, os principais focos da atuação da Companhia, em 2023, serão a  rentabilidade, clientes e crescimento. Para atingir essa evolução, a empresa ampliará a oferta  de produtos e serviços, principalmente em análises clínicas - como novos exames genéticos - e vacinas. Um marco importante também será desalavancar a Companhia através do aumento de  faturamento, margens e geração de caixa. Presente em todas as regiões do Brasil, a Alliança Saúde também está expandindo sua capilaridade, seja por meio de parcerias estratégicas,  unidades próprias ou M&As oportunísticos.  

“Nosso core business continua sendo a medicina diagnóstica e estamos trabalhando para  ampliar o nosso portfólio. Dois movimentos importantes já demonstram a intensidade que  queremos dar a esse crescimento: a assinatura do contrato com a Federação das Unimeds da  Amazônia (Unimed FAMA), que aumenta a nossa atuação para mais três estados na região Norte  - Amazonas, Amapá e Roraima - além do Pará, e a recepção das unidades da Proecho (RJ),  adquirida inicialmente pelo FIP Saúde (controlador Alliar), e que ficará sob nossa gestão  operacional. Com isso, passaremos das 97 para 112 unidades de atendimento, em 13 estados.  Isso é só o começo. Nos últimos anos, a Companhia decresceu, tendo encolhido o número de  clínicas – invertemos este ciclo no início desse ano. Acompanhamos de perto o mercado e  estamos atentos a oportunidades para a nossa expansão, com a possibilidade de novas aquisições e parcerias, respeitando a salubridade financeira e estrutura de capital”, afirma Thompson.  

Outro ponto importante é o investimento constante em inovação, tanto em processos quanto  em infraestrutura, como a modernização do parque tecnológico da empresa em todo o Brasil,  que já está em curso e inclui mais de 60 novos equipamentos, entre aparelhos para ressonâncias  magnéticas e ultrassonografias.   

“Somos uma empresa mais leve, com maior possibilidade de inovar, com ousadia, diminuindo  entraves e criando melhores experiências. Temos uma série de ações sendo desenvolvidas na  Alliança, com atenção às particularidades de cada região em que estamos presentes, entre elas  a digitalização dos processos internos, a descentralização do call center e a criação do serviço  de concierge”, diz o CEO.  

O novo posicionamento da Alliança reforça também o foco em pessoas, sejam elas os médicos  (internos e prescritores), colaboradores ou pacientes. Para Thompson, os cinco pilares da  Companhia - crescimento, eficiência, clientes, pessoas e saúde de qualidade - estão muito bem  estruturados para dar tração à evolução da empresa.   

"Alianças são feitas por pessoas. E as pessoas estão no centro do nosso propósito. Neste novo  ciclo estamos nos posicionando como uma só empresa, um só propósito: cuidar de nossos  pacientes, nossos médicos e colaboradores, nossa comunidade, nossos stakeholders. Nossa  capacidade de crescer com qualidade, agregando pessoas e ativos é única. Integração e respeito  às pessoas e diferenças regionais está em nosso DNA. Isto será cada vez mais claro para todos  em nosso futuro breve", diz.   

“Estamos em um momento muito importante, de virada e de retomada do crescimento. Em  breve vamos poder compartilhar com o mercado um início de ano com resultados muito  promissores. Entendemos todos os nossos desafios e dificuldades setoriais, mas começamos  2023 com um plano definido. O desafio é alto, e nosso foco é integral em nossa capacidade de  execução”, declara o CEO.   

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube 

Veja também:

Cannabis medicinal no SUS mostra crescimento de soluções naturais na saúde 

Em dois anos, busca por cigarro eletrônico cresceu mais de 1.150% no Brasil 

Mercado plant-based cresce aposta na mudança de hábitos dos consumidores 

 

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
5 tendências preocupantes em fraudes bancárias em 2024
Bússola

5 tendências preocupantes em fraudes bancárias em 2024

Há 5 horas

 Bússola Poder: um problema de fé na política 
Bússola

 Bússola Poder: um problema de fé na política 

Há 2 dias

Como startup que automatiza rotina fiscal de empresas projeta faturar mais de R$ 28 milhões em 2024
Bússola

Como startup que automatiza rotina fiscal de empresas projeta faturar mais de R$ 28 milhões em 2024

Há 2 dias

Bússola Cultural: encontro literário com Tiago Nhandewa, escritor e pesquisador indígena
Bússola

Bússola Cultural: encontro literário com Tiago Nhandewa, escritor e pesquisador indígena

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais