Acompanhe:

Alice Sosnowski: Você sabe se comunicar bem no trabalho?

A comunicação assertiva é uma das competências mais importantes para o profissional da nova economia

Modo escuro

Continua após a publicidade
Passamos cerca de 12 horas por dia nos comunicando (Thomas Barwick/Getty Images)

Passamos cerca de 12 horas por dia nos comunicando (Thomas Barwick/Getty Images)

B
Bússola

Publicado em 10 de janeiro de 2023 às, 14h00.

Por Alice Salvo Sosnowski*

A palavra comunicação vem do latim communicare e significa, em sua origem, “tornar algo comum”. É a ação ou o efeito de transmitir ideias, participar, avisar, informar e conviver.

Passamos cerca de 12 horas por dia nos comunicando. E tudo informa: nossas palavras, nossos gestos e até nosso silêncio. Nos comunicamos para que outras pessoas nos compreendam, para sermos aceitos em um grupo e também para provocar algum tipo de ação desejada.

No ambiente de trabalho, a comunicação é essencial para solucionar problemas, entregar resultados, atingir objetivos, e galgar novos degraus na carreira profissional. Nenhum de nós consegue ir muito longe trabalhando isoladamente.

Por isso, é importante entender o processo da comunicação assertiva, que é uma das maiores competências de um profissional na nova economia. A comunicação ajuda a fazer com que os outros entendam nossas necessidades. Quando há uma comunicação eficaz e assertiva, podemos mostrar nossos valores e habilidades, melhorar a coesão do grupo e influenciar na motivação das pessoas.

Mas, para ter uma comunicação clara, honesta e efetiva é preciso desenvolver algumas habilidades como inteligência emocional, escuta ativa, empatia e assertividade, além de uma fala concisa e consciente.

“Se você falar com um homem com uma linguagem que ele compreende, isso entra na cabeça dele. Se você falar na sua própria linguagem, você atinge o coração”, Nelson Mandela.

Outra habilidade fundamental para se comunicar com efetividade é compreender o seu interlocutor. Por isso, é preciso observar as pessoas, prestar atenção na comunicação não verbal (comportamentos, gestos, tom de voz, etc.), identificar as intenções por trás das palavras.

É com essas percepções que conseguimos modelar nosso discurso e adaptar à linguagem de acordo com o interlocutor, seja ele chefe, subordinado ou cliente. Este é o pulo do gato para se comunicar com efetividade e atingir o resultado esperado.

Quem se dispõe a treinar sua comunicação e consegue estabelecer um bom relacionamento com o interlocutor, mesmo lidando com opiniões, crenças e valores diversos, têm um nível de inteligência social e se destaca no mercado profissional, trazendo oportunidades e construindo uma carreira duradoura.

*Alice Salvo Sosnowski é jornalista, consultora de negócios e especialista em empreendedorismo e soft skills. Foi eleita em 2019 uma das Top Voices no Linkedin

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Em um mundo mais complexo, liderança precisa de foco e consciência

Futebol guia gestão de pessoas em escritório nascido de um time de amigos

Sofre com congestionamento digital? Veja como escapar dessa armadilha

Últimas Notícias

Ver mais
Diploma x Habilidades: o que realmente importa para o sucesso profissional hoje?
seloCarreira

Diploma x Habilidades: o que realmente importa para o sucesso profissional hoje?

Há um dia

Após captar R$ 530 milhões, startup mineira compra novo negócio para acabar com o trauma do RH
seloNegócios

Após captar R$ 530 milhões, startup mineira compra novo negócio para acabar com o trauma do RH

Há um dia

O que é comunicação humanizada? Veja 6 dicas para aplicá-la em sua empresa
Um conteúdo Bússola

O que é comunicação humanizada? Veja 6 dicas para aplicá-la em sua empresa

Há um dia

O que diz a CLT sobre banco de horas e como funciona
seloGuia de Carreira

O que diz a CLT sobre banco de horas e como funciona

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais