Acompanhe:

Veja o que funciona e como ficam as escolas na pior fase da quarentena em SP

João Doria muda regras para funcionamento das escolas; governo de SP diz que o país passa pelo momento mais crítico da pandemia

Modo escuro

Continua após a publicidade
Lockdown em São Paulo: todo o estado deve entrar na fase roxa (Cris Faga/NurPhoto/Getty Images)

Lockdown em São Paulo: todo o estado deve entrar na fase roxa (Cris Faga/NurPhoto/Getty Images)

C
Carla Aranha

Publicado em 11 de março de 2021 às, 11h59.

Última atualização em 12 de março de 2021 às, 09h02.

Depois de reuniões com o centro de contingência de coronavírus e conversas com prefeitos, o governo do estado de São Paulo decidiu entrar em uma fase mais restritiva. Os jogos de futebol e encontros religiosos serão suspensos. As restrições devem valer para todo o estado durante duas semanas e estão previstas para entrar em vigor na próxima segunda, dia 15.

As escolas estaduais permanecerão abertas somente para a realização de refeições dos alunos que precisam recorrer ao ambiente escolar para ter acesso à nutrição diária. Durante coletiva realizada nesta quinta, dia 11, o governador João Doria disse a recomendação é que as escolas privadas também parem de funcionar. Outra medida importante é o home office para atividades administrativas de órgãos públicos e empresas.

O governo determinou ainda um toque de recolher entre as 20h e 5h. Nesse horário, só poderão transitar pessoas que estiverem cumprindo atividades essenciais como ir e voltar do trabalho ou procurar atendimento médico emergencial.

Parques e praias devem permanecer fechados, assim como lojas de material de construção.

(Divulgação/Governo do Estado de São Paulo/Divulgação)

"Se essas regras não forem cumpridas, não vai ter leito para todo mundo", disse João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo. "Estamos no pior momento da pandemia e não temos vacinas para todos".

A taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no estado já passa de 87%. Em  mais de 50 municípios, não há mais vagas -- 30 pessoas já morreram aguardando atendimento hospitalar. Em média, são 150 novos pacientes por dia que necessitam de internação em UTI. O número de solicitações de vagas em leitos de enfermaria e terapia intensiva bateu um recorde em São Paulo nesta quarta-feira: 2.690. 

Ainda não se estuda a limitação na circulação de ônibus e do transporte público em geral em razão dos impactos sobre a economia, já que muitos funcionários de empresas ficariam impedidos de trabalhar.

(Divulgação/Governo do Estado de São Paulo/Divulgação)

Nas últimas 24 horas, o país registrou 2.286 mortes pela covid, um recorde desde o início da pandemia. O ministro da Saúde, Eduardo Pazzuelo, já disse que a previsão é de 3.000 óbitos diários com a piora do cenário sanitário.

(Divulgação/Governo do Estado de São Paulo)

O Distrito Federal está à beira do colapso na saúde, com mais de 90% de taxa de ocupação nas UTIs e mais de 80% nos leitos de enfermaria. Outros estados, como o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, vivem um cenário semelhante.

 

 

Últimas Notícias

Ver mais
Tarcísio confirma leilão de privatização da Emae para dia 10 de abril
Brasil

Tarcísio confirma leilão de privatização da Emae para dia 10 de abril

Há um dia

TJ derruba lei que dava prioridade na fila da balsa a carros de Ilhabela e São Sebastião
Brasil

TJ derruba lei que dava prioridade na fila da balsa a carros de Ilhabela e São Sebastião

Há 3 dias

"Dia D": Governo de SP faz mobilização contra dengue, zika vírus e chikungunya
Brasil

"Dia D": Governo de SP faz mobilização contra dengue, zika vírus e chikungunya

Há 6 dias

Governo de SP promete alfabetizar 90% das crianças com 7 anos até 2026
Brasil

Governo de SP promete alfabetizar 90% das crianças com 7 anos até 2026

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais