Acompanhe:

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou nesta segunda-feira, 12, que a expectativa é que a tramitação do arcabouço fiscal seja concluída no Senado sem mudanças e que a proposta não precise voltar para a Câmara. Segundo Padilha, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, tem colocado agenda à disposição do Senado e faz conversas com o relator da matéria na Casa, Omar Aziz (PSD-AM). "Vamos trabalhar para que o que está na proposta da Câmara seja aprovado no Senado", acrescentou.

De acordo com Padilha, a reunião com ministros e líderes do Congresso foi para tratar sobre a pauta da Câmara e do Senado nas próximas duas semanas, já que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará viagens à França e à Itália na seguinte. No Senado o ministro pontuou que a prioridade absoluta é do marco fiscal. Nesta quinta-feira, 15, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), deve se reunir com os líderes do Senado, Haddad e a ministra do Planejamento, Simone Tebet, para serem apresentados mais detalhes sobre a proposta.

"Nossa expectativa é poder votar o mais rápido possível", declarou o ministro. "Consideramos que a aprovação do marco fiscal tem um peso importante para definição da regra de Diretrizes Orçamentárias", afirmou, em fala à imprensa após a reunião.

Ainda nesta semana no Senado, há expectativa da votação final do Minha Casa, Minha Vida, com uma nova vitória ao governo. Já a pauta principal na Câmara é a votação da Medida Provisória (MP) dos Mais Médicos. "Expectativa é votar o mais rápido possível", disse. Em meio às recentes derrotas e crise na articulação entre governo e Congresso, Padilha reiterou que Lula "acolhe" qualquer crítica do Congresso como parte da democracia.

Sabatinas

A avaliação do governo, segundo Padilha, é que os dois indicados ao Banco Central e o indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o advogado Cristiano Zanin, tenham suas sabatinas e votações no plenário encerradas até junho. "Zanin tem feito jantares, conversas com senadores, acompanhado o debate no Senado", declarou.

Padilha: União Brasil vem apresentando desejo de reformulação de seus 3 ministros indicados

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, admitiu que o União Brasil apresentou desejo de "reformulação" de seus três ministros indicados à Esplanada. Em meio à expectativa de troca da ministra do Turismo, Daniela Carneiro, e encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o marido dela, o prefeito de Belford Roxo, Waguinho (Republicanos), Padilha disse que a agenda do chefe do Executivo ainda não está definida, mas ele sempre esteve à disposição para o diálogo.

"O partido União Brasil vem apresentando desejo de reformulação da representação dos seus três ministros indicados; isso é absolutamente natural que um partido queira apresentar", disse Padilha, após reunião nesta segunda-feira, 12, entre o presidente, ministros e líderes do governo no Congresso. Padilha contudo, disse que o partido "não apresentou nada especificamente sobre um ou outro ministro, mas está na pauta discutir com o União Brasil essa reformulação".

"O presidente Lula inclusive pediu para que a gente pudesse conduzir esse debate com o União Brasil, como com outros partidos que também queiram fazer essa discussão", acrescentou, reiterando que a troca de ministros é um "debate permanente". "Lula acolhe isso como natural (desejo do União Brasil)", pontuou.

"Quem avalia, nomeia e troca é o presidente da República", comentou. "Não tem nenhuma data definida, nenhum ministério definido." Segundo ele, ainda não há agenda marcada, "mas o tema está em debate esta semana". "Era um debate que já vinha há um tempo, mas o União Brasil reforçou com mais clareza (pedido de reformulação dos indicados)."

O ministro afirmou que o governo está aberto a ouvir e conversar com outros partidos para discutir uma avaliação permanente dos ministros. Durante a reunião, Lula reforçou a importância da gestão estar à disposição do Congresso na composição do governo e a aceleração da composição do governo.

"O presidente Lula tem um carinho muito grande pelos seus 37 ministros, inclusive Daniela", disse Padilha. De acordo com o ministro, na quinta-feira, 15, haverá uma reunião ministerial para ser feito um balanço das ações das pastas até o momento.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Por falta de um consenso geopolítico, G-20 no Brasil acaba sem comunicado
Brasil

Por falta de um consenso geopolítico, G-20 no Brasil acaba sem comunicado

Há 3 horas

Governo topa discutir desconto no INSS dos municípios, mas quer contas em ordem, diz Randolfe
Brasil

Governo topa discutir desconto no INSS dos municípios, mas quer contas em ordem, diz Randolfe

Há 21 horas

Governo Milei proíbe uso de linguagem inclusiva na administração pública
Mundo

Governo Milei proíbe uso de linguagem inclusiva na administração pública

Há 2 dias

Governo deve aprovar hoje nova queda de juros do empréstimo consignado para beneficiários do INSS
Economia

Governo deve aprovar hoje nova queda de juros do empréstimo consignado para beneficiários do INSS

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais