Acompanhe:

TSE proíbe conteúdo de inteligência artificial sobre 'fatos inverídicos' nas eleições

Texto veda o uso de conteúdo 'fabricado ou manipulado de fatos sabidamente inverídicos ou gravemente descontextualizados'

Modo escuro

Continua após a publicidade
TSE divulga primeiras propostas de diretrizes sobre o uso de inteligência artificial e conteúdos 'sintéticos' em propagandas eleitorais (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

TSE divulga primeiras propostas de diretrizes sobre o uso de inteligência artificial e conteúdos 'sintéticos' em propagandas eleitorais (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou as primeiras propostas de diretrizes sobre o uso de inteligência artificial e conteúdos 'sintéticos' nas propagandas para as eleições municipais de 2024. O texto veda o uso de conteúdo 'fabricado ou manipulado de fatos sabidamente inverídicos ou gravemente descontextualizados' com potencial de desequilibrar o pleito. Além disso, estabelece regras para a 'fabricação ou manipulação de conteúdo' por parte dos candidatos em suas promoções eleitorais.

Segundo a minuta publicada pelo TSE, as propagandas eleitorais deverão ter avisos sobre eventual uso de 'tecnologias digitais para criar, substituir, omitir, mesclar, alterar a velocidade ou sobrepor imagens e sons'. O conteúdo deve ser acompanhado não só da informação de que foi fabricado ou manipulado, mas também da indicação da tecnologia que foi utilizada para tanto.

O texto registra que as regras valem para a 'fabricação ou manipulação de conteúdo político eleitoral', com a 'criação ou edição de conteúdo sintético que ultrapasse ajustes destinados à melhoria da qualidade da imagem ou som'.

Nova resolução

A resolução ainda proíbe expressamente o uso de 'ferramentas tecnológicas para adulterar ou fabricar áudios, imagens, vídeos ou outras mídias destinadas a difundir a crença em fato falso relacionado a candidatas, candidatos ou à disputa eleitoral'.

O texto ressalta ainda que, as provedoras de internet, após serem notificavas sobre a ilicitude dos conteúdos fictícios, deverão adotar providencias para apuração dos casos e indisponibilização dos conteúdos.

Leia também: Articulação política, eleições e reforma ministerial: as prioridades de Lula em 2024

Ao todo, a Corte eleitoral tornou públicas, na última quinta-feira, 4, dez minutas de resoluções que devem balizar o pleito que se avizinha. Os textos serão submetidos a audiências publicas nos dias 23, 24 e 25 de janeiro.

Os encontros serão realizados no TSE e transmitidos pelo canal da Corte no YouTube. Neles, partidos, Tribunais Regionais Eleitorais e entidades profissionais e acadêmicas poderão dar sugestões para o aperfeiçoamento das regras.

As minutas redigidas pela ministra Cármen Lúcia versam sobre dez diferentes temas, sendo eles:

  • Pesquisas eleitorais
  • Auditoria e fiscalização
  • Sistemas eleitorais
  • Atos gerais do processo eleitoral
  • Registro de candidatura
  • Fundo especial de financiamento de candidaturas
  • Prestação de contas
  • Propaganda eleitoral
  • Representações e reclamações
  • Ilícitos eleitorais

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Assistentes financeiros digitais são a próxima inovação da união entre blockchain e IA
Future of Money

Assistentes financeiros digitais são a próxima inovação da união entre blockchain e IA

Há 21 horas

Integração de IA e blockchain impulsiona revolução em finanças, tecnologias e empresas
Future of Money

Integração de IA e blockchain impulsiona revolução em finanças, tecnologias e empresas

Há 22 horas

7 Tendências no Mundo do Trabalho Pós Inteligência Artificial
seloCarreira

7 Tendências no Mundo do Trabalho Pós Inteligência Artificial

Há um dia

Regulação da IA precisa proteger direitos fundamentais, diz Barroso
Inteligência Artificial

Regulação da IA precisa proteger direitos fundamentais, diz Barroso

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais