Acompanhe:

Tribunal confirma condenações de Vaccari, Santana e Mônica Moura

No julgamento das apelações, os desembargadores decidiram aumentar a pena de João Vaccari Neto de 10 anos para 24 anos de prisão

Modo escuro

Continua após a publicidade
João Vaccari: ação refere-se a propinas pagas pelo grupo Keppel em contratos celebrados com a empresa Sete Brasil Participações (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

João Vaccari: ação refere-se a propinas pagas pelo grupo Keppel em contratos celebrados com a empresa Sete Brasil Participações (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

R
Ricardo Brito, da Reuters

Publicado em 7 de novembro de 2017 às, 13h58.

Brasília - O Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4) confirmou as condenações do ex-tesoureiro petista João Vaccari, do casal de publicitários João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, e do operador Zwi Skorniczi, considerados culpados anteriormente em sentença do juiz federal Sérgio Moro, de Curitiba.

A ação refere-se a propinas pagas pelo grupo Keppel em contratos celebrados com a empresa Sete Brasil Participações para o fornecimento de sondas para a utilização pela Petrobras na exploração do petróleo na camada do pré-sal. Os pagamentos teriam ocorrido por meio de contas secretas no exterior e outra parte teria ido para o PT.

No julgamento das apelações, os desembargadores do TRF-4 decidiram aumentar a pena por corrupção passiva de João Vaccari Neto de 10 anos para 24 anos de prisão. De João Santana e Mônica Moura, as condenações foram mantidas em 8 anos e 4 meses. Do operador Zwi Skornicki, a pena por corrupção ativa foi mantida em 15 anos e 6 meses.

A execução da pena poderá ser iniciada pela Justiça Federal de Curitiba após o julgamento de dois recursos ainda cabíveis, os embargos de declaração e os embargos infringentes.

Redução de Pena

Em outro julgamento, o TRF-4 decidiu reduzir as penas do ex-senador Gim Argello, do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e dos executivos do grupo UTC Ricardo Pessoa e Walmir Santana.

Últimas Notícias

Ver mais
Caso Marielle: CCJ da Câmara vota prisão de Chiquinho Brazão nesta quarta-feira
Brasil

Caso Marielle: CCJ da Câmara vota prisão de Chiquinho Brazão nesta quarta-feira

Há 23 horas

Defesa do X, rede de Musk, afirma ao STF que não pode garantir cumprimento de decisões judiciais
Brasil

Defesa do X, rede de Musk, afirma ao STF que não pode garantir cumprimento de decisões judiciais

Há um dia

Em decisão histórica, Tribunal condena Suíça por responsabilidade climática
ESG

Em decisão histórica, Tribunal condena Suíça por responsabilidade climática

Há um dia

Governo sanciona nova lei que favorece réu em caso de empate nos julgamentos em matéria penal
Brasil

Governo sanciona nova lei que favorece réu em caso de empate nos julgamentos em matéria penal

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais