Terroristas roubaram armas usadas pelo GSI no Planalto, diz ministro

Informação foi divulgada em vídeo por Paulo Pimenta, ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social

Foto mostra estrago deixado por bolsonaristas após roubo de armas (Secom/Agência Brasil/Reprodução)
Foto mostra estrago deixado por bolsonaristas após roubo de armas (Secom/Agência Brasil/Reprodução)
AB

Agência Brasil

Publicado em 9 de janeiro de 2023 às 07h48.

Última atualização em 9 de janeiro de 2023 às 07h48.

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, divulgou um vídeo no qual afirma que os terroristas e vândalos que invadiram o Palácio do Planalto roubaram armas letais e não letais, documentos e munições guardados pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI)

Acompanhado do ex-deputado federal pelo PT Wadih Damous, Pimenta mostrou imagens da sala, onde alguns cases usados para guardar armas estavam espalhados e vazios. "Armas letais e não letais foram roubadas pelos criminosos dentro do Palácio do Planalto. Este é mais um crime a ser apurado", disse o ministro.

Wadih Damous chamou a atenção para o fato de que, do jeito como a sala foi remexida, dá para se concluir que os invasores tinham informação de que ali se guardavam armas. "Eles tinham informação do que deveriam levar daqui. Levaram armas, documentos, munição. Isso é muito grave, porque significa que havia informação", disse.

Acompanhe tudo sobre:ArmasPaulo PimentaProtestos

Mais de Brasil

Lula vai falar com Lira e Pacheco e governo pode ceder parte do veto em emendas, diz Randolfe

Após Lula anunciar reforma agrária, MST ocupa oito novas terras e chega a 32 invasões neste mês

Regulamentação da reforma tributária deve ser enviada ao Congresso esta semana, diz Padilha

Brasil registra primeiro caso de cólera em 18 anos; veja sintomas

Mais na Exame