Brasil

Tebet se diz "honrada com missão" após ser confirmada como pré-candidata

Tebet reconheceu que não tem o apoio de todas as alas do MDB, mas disse que terá "unanimidade" na convenção partidária

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa semipresencial. Ordem do dia.

Plenário analisa indicações da Presidência da República para diretorias de agências reguladoras e para a recém-criada Autoridade Nacional de Proteção de Dados.

À tribuna, em discurso, senadora Simone Tebet (MDB-MS). (Waldemir Barreto/Agência Senado)

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa semipresencial. Ordem do dia. Plenário analisa indicações da Presidência da República para diretorias de agências reguladoras e para a recém-criada Autoridade Nacional de Proteção de Dados. À tribuna, em discurso, senadora Simone Tebet (MDB-MS). (Waldemir Barreto/Agência Senado)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 25 de maio de 2022 às 12h44.

Última atualização em 25 de maio de 2022 às 13h13.

Confirmada como pré-candidata à Presidência pelo MDB, a senadora Simone Tebet (MS) disse nesta quarta-feira, 25, estar "pronta, preparada e honrada com essa missão, ciente da responsabilidade e com fé em Deus que vamos para o segundo turno e, depois do segundo turno, o centro democrático vai ganhar essas eleições". "Vamos falar menos de Lula e Bolsonaro e vamos falar mais do Brasil real", afirmou ela em entrevista coletiva em Brasília.

Simone Tebet reconheceu que não tem o apoio de todas as alas do MDB, mas disse que terá "unanimidade" na convenção partidária. A senadora disse ainda que o fato de ser "desconhecida" pode ajudá-la na campanha. "Isso para mim é algo que me fortalece porque me permite dizer ao Brasil aquilo que queremos", disse.

Pauta interditada: Congresso deve esvaziar nas próximas semanas
Nesta terça-feira, 24, a Executiva Nacional do MDB e diretórios estaduais confirmaram a pré-candidatura presidencial da senadora. O encontro não contou com a presença dos diretórios do Ceará, de Alagoas e da Paraíba, que são publicamente contra a legenda ter uma candidatura própria e defendem o apoio da sigla à pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O Cidadania também reuniu sua Executiva nesta terça e decidiu pelo apoio à pré-candidatura de Simone. "Com Simone Tebet, MDB, PSDB e Cidadania dão um passo concreto na direção da manutenção da democracia com um programa comum: projetar o Brasil do século 21", disse o presidente do partido, Roberto Freire, por meio de nota.

Apesar da decisão, o Cidadania está atrelado ao que o PSDB vai deliberar. Os dois partidos vão formar uma federação e precisam ter decisões conjuntas nas eleições nacionais, estaduais e municipais por no mínimo quatro anos. A sigla tucana, que também deveria ter divulgado sua decisão nesta terça, adiou o encontro da cúpula para a semana que vem devido a conflitos internos.

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2022PolíticaSimone-Tebet

Mais de Brasil

Ouvidoria INSS: como fazer reclamação ou denúncia pelo telefone

Mais de 626 mil pessoas ainda estão fora de casa no Rio Grande do Sul

Ainda afetado por cheias, metrô volta a operar na grande Porto Alegre

Prefeitura de SP vai fechar parques quando houver previsão de chuvas fortes

Mais na Exame