Brasil

Sistema de passaporte fica fora do ar e PF abre inquérito para investigar invasão de hacker

Serviço de agendamento para emissão pela internet está suspenso temporariamente

Sede da Polícia Federal, em Brasília (DF) (Evaristo Sa/Getty Images)

Sede da Polícia Federal, em Brasília (DF) (Evaristo Sa/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 17 de abril de 2024 às 16h59.

A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar uma invasão hacker no sistema de passaporte da corporação, na madrugada desta quarta-feira, em que houve a tentativa de acesso às informações contidas na rede.

Com isso, os servidores precisavam trocar as senhas e o serviço de agendamento para emissão pela internet está suspenso temporariamente.

De acordo com a PF, os agendamentos previamente realizados serão atendidos normalmente na data e horário marcados.

“Para os usuários que não tiverem viagem programada para os próximos 30 dias, a Polícia Federal recomenda aguardar a normalização do serviço”, informou a corporação em nota.

A PF também orientou àqueles que comprovadamente tiverem necessidade de emissão do documento de viagem nos próximos dias que enviarem a documentação comprobatória da urgência a uma unidade emissora de passaporte, cujo endereço está no site.

“A Polícia Federal segue trabalhando para o célere reestabelecimento do serviço”, disse, no comunicado.

Acompanhe tudo sobre:Polícia FederalHackersCrime

Mais de Brasil

TSE retoma nesta terça-feira julgamento que pode cassar mandato de Sergio Moro

Enchentes no RS: cidade gaúcha registra primeira morte por leptospirose

Famílias aptas para receber auxílio reconstrução no RS terão que validar cadastro a partir do dia 27

Rio Grande Sul voltará a enfrentar chuvas fortes e massa de ar polar nesta semana, alerta Inmet

Mais na Exame