Brasil

Sergio Amaral, ex-embaixador e ex-ministro, morre aos 79 anos

Sergio Amaral foi secretário de Comunicação Social da Presidência da República (1995-1999) e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (2000/2001)

O embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral (EBC/Divulgação)

O embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral (EBC/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 14 de julho de 2023 às 09h46.

Morreu, na noite de quinta-feira, aos 79 anos, o ex-ministro e ex-embaixador Sergio Amaral. O diplomata estava internado desde abril e lutava contra um câncer de próstata.

Sergio Amaral foi secretário de Comunicação Social da Presidência da República (1995-1999) e porta-voz do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Foi negociador da dívida externa brasileira e secretário-executivo do Meio Ambiente e da Amazônia Legal (1999), além de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (2000/2001).

Na diplomacia, chegou ao topo da carreira, ocupando os principais postos do Brasil no exterior, como as embaixadas em Londres, Paris e Washington. Em 2019, foi transferido dos Estados Unidos para o escritório de representação do Itamaraty em São Paulo, pelo então presidente Jair Bolsonaro.

O diplomata deixa quatro filhos de dois casamentos. Camila do Amaral, uma das filhas, lembra que o pai foi estimulado, desde pequeno, pela mãe, a seguir a carreira diplomática.

"Ele foi, desde o primeiro dia da infância dele, determinado que faria isso. Foi uma pessoa que ajudou muita gente e o país também. Teve muitos papéis relevantes e de grande contribuição para a economia e a política internacional", lembra a filha.

De acordo com a família, o velório está marcado para o próximo sábado, às 09h da manhã, e o enterro será no mesmo dia, no cemitério São Paulo, em Pinheiros.

Acompanhe tudo sobre:Fernando Henrique CardosoMortes

Mais de Brasil

Operação da PF investiga invasão e uso criminoso do aplicativo E-título

Anvisa proíbe uso e comercialização de produtos à base de fenol

Nunes tem 28,5% e Boulos, 25,9%; Marçal sobe 5 pontos e empata com Tabata e Datena, diz Paraná

Passageiros causaram ao menos duas confusões por dia em voos, em 2023; Anac propõe punição

Mais na Exame