Brasil

Se eleito, Alckmin diz que manterá intervenção federal no Rio

Ex-governador de São Paulo, contudo, ressaltou que a medida precisará ser revista em breve para "não trancar a pauta" do Congresso

Intervenção: pré-candidato à Presidência, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira, 8, que manterá a intervenção federal no Rio caso seja eleito (Ricardo Moraes/Reuters)

Intervenção: pré-candidato à Presidência, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira, 8, que manterá a intervenção federal no Rio caso seja eleito (Ricardo Moraes/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 8 de maio de 2018 às 14h39.

Rio de Janeiro - O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira, 8, que manterá a intervenção federal na segurança pública do Rio caso seja eleito presidente na eleição de outubro. Segundo Alckmin, o novo presidente não poderá encerrar a intervenção logo ao assumir o cargo. "Temos que ter uma situação que permita fazer essa transição", afirmou, dizendo ainda que "o governo federal tem que liderar o combate à criminalidade".

O ex-governador de São Paulo, contudo, ressaltou que a medida precisará ser revista em breve para "não trancar a pauta" do Congresso. Segundo ele, reformas políticas, tributárias e da previdência precisarão ser votadas logo no início do mandato do futuro governo por serem impopulares.

"Acredito firmemente: se perder os primeiros seis meses, acabou", disse Alckmin. A lei brasileira proíbe votação de Propostas de Emenda à Constituição (PEC) enquanto uma intervenção federal estiver vigente.

A segurança pública foi tema central da palestra de Geraldo Alckmin concedida a empresários na Associação Comercial do Rio (ACRJ).

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2018ExércitoGeraldo AlckminRio de Janeiro

Mais de Brasil

Barroso nega impor câmeras corporais a policiais de SP após 'compromisso' de Tarcísio

Lula cobra Anac e GOL por morte de cachorro em voo: 'Tem que prestar contas'

Após morte de cachorro, ministro vai convocar aéreas para endurecer regras no transporte de animais

CCJ do Senado aprova em primeiro turno projeto que reserva cotas para minorias em serviço público

Mais na Exame