Acompanhe:

São Paulo é metrópole com mais moradores de favelas do Brasil, segundo o IBGE

Região metropolitana tem 2 milhões pessoas, o equivalente a 11% da população, vivendo favelas e outros assentamentos irregulares

Modo escuro

Continua após a publicidade
Favela do Heliópolis é uma das maiores da cidade (Eduardo Tavares/EXAME.com)

Favela do Heliópolis é uma das maiores da cidade (Eduardo Tavares/EXAME.com)

D
Daniela Moreira

Publicado em 21 de dezembro de 2011 às, 14h40.

São Paulo - A região metropolitana de São Paulo é a área com maior número de pessoas vivendo em favelas do Brasil, segundo dados do censo de 2010 divulgados pelo IBGE.

Segundo o estudo que mapeia os “aglomerados subnormais” - assentamentos irregulares conhecidos como favelas, invasões, grotas, baixadas, comunidades, vilas, ressacas, mocambos, palafitas, entre outros – no país, São Paulo tem mais de 2 milhões pessoas vivendo nestas áreas.

Apesar de ter o maior número absoluto de moradores ocupando favelas, a área metropolitana, com seus 19 milhões de habitantes, registra uma taxa de 11% da população vivendo em aglomerados subnormais – bem abaixo de metrópoles como Belém, que tem mais da metade da população (53,9%) vivendo nessas áreas, Salvador (26,1%), São Luís (24,5%) e Recife (23,2%).

Segundo Claudio Stenner, gerente de regionalização do IBGE, é importante chamar atenção para a desigualdade na distribuição destes aglomerados. “A concentração é muito grande em alguns locais, que devem ser observados com atenção”, destaca. 

O pesquisador também ressalta a necessidade de olhar para diversidade dos tipos de aglomerados existentes no país. “Tem áreas muito densas, como as favelas de Rio e São Paulo, com as quais estamos acostumados, mas há também alguns terrenos muito pequenos e difusos”, aponta. 

“O conhecimento dessa diversidade é fundamental, porque as demandas e as políticas publicas necessárias variam muito de acordo com as características de cada local”, enfatiza.

Os dados, divulgados nesta quarta-feira, mostram que, em 2010, 6% da população brasileira, o equivalente a 11 milhões de pessoas, vivam em favelas e outros assentamentos irregulares.

De acordo com dados coletados, o país possuía, na época, 6.329 aglomerados subnormais, localizados em 323 dos 5.565 municípios brasileiros. Nestas áreas, foram mapeados 3,2 milhões de domicílios, a maioria (88,6%) concentrados em vinte regiões metropolitanas. Veja quais são elas:
 

Região metropolitana População residente em aglomerados subnormais Proporção em relação à população total
São Paulo  2.162.368  11%
Rio de Janeiro 1.702.073 14,4%
Belém 1.131.368 53,9%
Salvador 931.662 26,1%
Recife 852.700 23,2%
Belo Horizonte 489.281 9,1%
Fortaleza 430.207 11,9%
Grande São Luís 325.139 24,5%
Manaus 315.415 15%
Baixada Santista 287.191 17,9%
Porto Alegre  242.784  6,2%
Curitiba 181.247 5,7%
Grande Vitória 178.209 10,6%
Campinas 160.670 5,8%
Grande Teresina 154.385 13,4%
Distrito Federal e entorno 137.072 3,7%
Maceió 121.920 10,6%
João Pessoa 101.888 8,5%
Aracaju 82.208 9,8%
Natal 80.774 6%

Últimas Notícias

Ver mais
Brasil vai colher frutos por liderar regulação de cripto na América Latina, diz executiva da Ripple
Future of Money

Brasil vai colher frutos por liderar regulação de cripto na América Latina, diz executiva da Ripple

Há um dia

Com investimento de R$ 230 milhões, primeiro outlet na Imigrantes é inaugurado em São Bernardo
seloNegócios

Com investimento de R$ 230 milhões, primeiro outlet na Imigrantes é inaugurado em São Bernardo

Há um dia

Justiça de SP determina que Enel reduza suspensões de energia e atenda consumidores com rapidez
Brasil

Justiça de SP determina que Enel reduza suspensões de energia e atenda consumidores com rapidez

Há um dia

Pedágio Free Flow em rodovias no litoral de SP: saiba como vai funcionar
Brasil

Pedágio Free Flow em rodovias no litoral de SP: saiba como vai funcionar

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais