Brasil

Rio Grande do Sul: Eduardo Leite anuncia medidas para reconstrução do estado após tragédia

Governo do RS inaugura Centro Administrativo de Contingência e anuncia criação da Secretaria da Reconstrução e de Comitê Científico de Resiliência Climática

Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul (Mauricio Tonetto / Secom/Divulgação)

Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul (Mauricio Tonetto / Secom/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 17 de maio de 2024 às 14h20.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), realizou uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, 17, na qual fez um balanço e anunciou novas medidas contra os efeitos das enchentes, além de apresentar o Centro Administrativo de Contingência (CAC), que vai sediar o governo do estado com a indisponibilidade da sede oficial devido às chuvas.

Entre as principais medidas estão o benefício de R$ 2,5 mil para cada família atingida pelas enchentes e inscritas no Cadastro Único, e R$ 2 mil para cada grupo familiar com cartão SOS Rio Grande do Sul, emitido pela Caixa Econômica Federal.

Após recapitular as ações e números do combate às enchentes que afetam o estado, Eduardo Leite anunciou a criação do “Plano Rio Grande”, dedicado a “reconstruir vidas, lugares e o futuro do estado”, de acordo com o governador.

— Este é o governo da reconstrução até o final do seu mandato. O plano não é só construir o que se perdeu, mas reconstruir um futuro.

Leite anunciou a criação do Comitê Científico de Adaptação e Resiliência Climática, voltado para deixar o estado mais resistente às tragédias climáticas. O governador afirmou que o comitê ainda não tem participantes ou lideranças definidas.

A criação da Secretaria da Reconstrução Gaúcha também foi anunciada, com ações focadas no médio prazo, a Secretaria será responsável por desenvolver um plano de trabalho que "envolve diagnóstico, quantificação dos danos, planos de ação e processo de reconstrução, com participação de secretarias estaduais e municipais", de acordo com o governador.

A secretaria substitui a extinta pasta de Parcerias e Concessões, e terá comando do Pedro Capeluppi.

Eduardo Leite divulgou ainda a criação do Fundo Plano Rio Grande (Funrigs), com um valor de partida de R$ 12 bilhões em três anos de recursos estaduais, além de medidas voltadas para as 70 mil pessoas que estão em abrigos.

Governador anuncia programas emergenciais de distribuição de renda

Programa Volta por Cima

O programa fará o encaminhamento de R$ 2,5 mil para cada família atingida pelas enchentes e inscritas no Cadastro Único. Até o momento 7 mil famílias foram contempladas. "Faremos o pagamento para mais 40 mil famílias até o dia 24 de maio", disse.

PIX SOS Rio Grande do Sul

O governo anunciou o PIX SOS Rio Grande do Sul. São R$ 2 mil por família. Inicialmente para 23 mil famílias com renda de até três salários mínimos, com cartão SOS Rio Grande do Sul, emitido pela Caixa Econômica Federal. O benefício é voltado para usuários do Cadastro Único que não estão no Programa Volta por Cima, com início dos pagamentos em Encantado e Arroio do Meio

Acompanhe tudo sobre:Enchentes no RSRio Grande do SulChuvasEduardo Leite

Mais de Brasil

Governo autoriza uso da Força Nacional no RS por 30 dias

Chuvas no RS: cheia do Rio Caí e deixa mais de 700 desabrigados no interior do estado

Exclusivo: governo Tarcísio marca primeiro leilão de concessão de escolas para dia 25 de setembro

Governo anuncia investimentos em educação e saúde no Ceará

Mais na Exame