Brasil
Acompanhe:

Réveillon na Paulista: “é possível, mas Saúde dá palavra final”, diz Nunes

A tradicional festa de ano-novo na Avenida Paulista é realizada desde 1996 no famoso ponto turístico da capital de São Paulo e precisou ser cancelada em 2020 para 2021

 (Marcelo Pereira/SECOM/Reprodução)

(Marcelo Pereira/SECOM/Reprodução)

G
Gilson Garrett Jr

3 de agosto de 2021, 13h31

A cidade de São Paulo montou um grupo de trabalho com várias secretarias para avaliar a realização da festa de réveillon na Avenida Paulista. De acordo com o prefeito, Ricardo Nunes (MDB), é muito possível que o evento seja realizado, mas a palavra final será da Secretaria da Saúde, após avaliar todos os riscos envolvidos.

“Nós estamos em uma cidade com 12 milhões de habitantes. Não existe evento pequeno, são festas de grande público e para fazer isso precisa fazer um planejamento. Por isso foram constituídos três grupos de trabalho, com seus respectivos coordenadores, e a Secretaria da Saúde dando sempre a palavra final. É muito possível que seja realizado, não estamos fazendo uma palavra afirmativa, se a vigilância autorizar”, disse Nunes em entrevista coletiva nesta terça-feira, 3.

A tradicional festa de ano-novo na Avenida Paulista é realizada desde 1996 no famoso ponto turístico da capital de São Paulo. Foi a primeira vez que a cidade precisou cancelar o evento, assim como a  Parada do Orgulho LGBTQIA+, que teve formato virtual, tanto em 2020 quanto em 2021.

Vacinação na cidade de SP

O prefeito Ricardo Nunes, anunciou, nesta terça, a antecipação do início da vacinação contra a covid-19 de pessoas com 25 anos. A imunização será feita a partir desta sexta-feira, 6, nos mais de 700 pontos de vacinação da capital paulista.

A previsão inicial era começar somente na semana que vem para este grupo. Na quarta-feira, 4, é aplicada a vacina em pessoas com 27 anos, e na quinta-feira, 5, em pessoas com 26 anos. As datas das outras faixas etárias ainda não foram anunciadas pela prefeitura.

Na capital paulista, 83% dos adultos, com mais de 18 anos, já receberam pelo menos a primeira dose contra a covid-19. Somando todas as doses, a cidade tem um total de 10 milhões de doses aplicadas.

Calendário

  • Terça (3): segunda dose de todos os grupos + repescagem de 28 e 29 anos
  • Quarta (4): 27 anos
  • Quinta (5): 26 anos
  • Sexta (6): 25 anos
  • Sábado (7): mutirão de vacinação de segunda dose para todos os grupos