Brasil

Rebelo defende trabalho forte da diplomacia para alavancar agronegócio

O pré-candidato à Presidência pelo Solidariedade afirmou também que o país precisa voltar a investir em tecnologia e inovação

Aldo Rebelo: "Precisamos de um governo forte e não autoritário. Precisamos mudar o Brasil e eu não acho tão difícil assim" (Roosewelt Pinheiro/Site Exame)

Aldo Rebelo: "Precisamos de um governo forte e não autoritário. Precisamos mudar o Brasil e eu não acho tão difícil assim" (Roosewelt Pinheiro/Site Exame)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 18 de junho de 2018 às 18h22.

O pré-candidato à Presidência pelo Solidariedade Aldo Rebelo defendeu um trabalho mais forte da diplomacia brasileira para alavancar o agronegócio. "Algumas nações fazem da disputa comercial a essência da sua diplomacia, acho que o Brasil deve se dedicar mais toda sua economia no mercado internacional que para esse setor é muito promissor", disse ele durante o fórum realizado nesta segunda-feira, 18, em São Paulo pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Rebelo afirmou também que o País precisa voltar a investir em tecnologia e inovação. "A Embrapa tem muito mais dinheiro para custeio hoje em dia do que pesquisa. Precisamos fazer um investimento forte em pesquisa para nos mantermos na vanguarda", afirmou.

"Precisamos de um governo forte e não autoritário. Precisamos mudar o Brasil e eu não acho tão difícil assim".

 

 

Acompanhe tudo sobre:AgronegócioAldo RebeloEleições 2018Solidariedade (partido político)

Mais de Brasil

Base aérea de Canoas começa a receber voos comerciais nesta segunda

Governo libera 7,2 bilhões para comprar arroz importado

Guitarrista da banda Afrocidade morre após ser espancado na Bahia

Como irá funcionar o sistema de câmeras usadas por PMs; governo Tarcísio detalha

Mais na Exame