PT cancela viagens e Gleisi assume que reservas financeiras "esgotaram-se"

Foram anunciados suspensão de viagens e hospedagens de dirigentes e funcionários, revisão da folha de pagamento redução de contratos e de aluguéis

São Paulo - O PT divulgou um comunicado afirmando que as reservas financeiras "esgotaram-se" na campanha eleitoral e que a legenda vai adotar medidas de ajuste nas contas e regras de compliance para controle interno e externo.

A presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, e o tesoureiro do PT, Emidio de Souza, informaram suspensão de viagens e hospedagens de dirigentes e funcionários até o fim de janeiro, revisão da folha de pagamento, redução de contratos e de aluguéis.

O PT ficou com uma dívida de 4 milhões de reais após a campanha presidencial. Para amenizar a situação, a sigla quer fazer uma arrecadação coletiva na internet e pedir contribuição para parlamentares, cargos comissionados e filiados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.