Brasil

PT cancela viagens e Gleisi assume que reservas financeiras "esgotaram-se"

Foram anunciados suspensão de viagens e hospedagens de dirigentes e funcionários, revisão da folha de pagamento redução de contratos e de aluguéis

Gleisi Hoffmann: reservas financeiras "esgotaram-se" (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Gleisi Hoffmann: reservas financeiras "esgotaram-se" (Antonio Cruz/Agência Brasil)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 13 de dezembro de 2018 às 15h40.

São Paulo - O PT divulgou um comunicado afirmando que as reservas financeiras "esgotaram-se" na campanha eleitoral e que a legenda vai adotar medidas de ajuste nas contas e regras de compliance para controle interno e externo.

A presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, e o tesoureiro do PT, Emidio de Souza, informaram suspensão de viagens e hospedagens de dirigentes e funcionários até o fim de janeiro, revisão da folha de pagamento, redução de contratos e de aluguéis.

O PT ficou com uma dívida de 4 milhões de reais após a campanha presidencial. Para amenizar a situação, a sigla quer fazer uma arrecadação coletiva na internet e pedir contribuição para parlamentares, cargos comissionados e filiados.

Acompanhe tudo sobre:Gleisi HoffmannLuiz Inácio Lula da SilvaPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Brasil

Uso de inteligência artificial cresce acende sinal de alerta no TSE para eleições municipais

Inmet emite alerta de 'Perigo' para o RS; PR e SC podem ter ventos de até 100 km/h

Professores encerram greve nas universidades federais de todo o país depois de dois meses

Manifestantes contrários ao PL Antiaborto voltam a ocupar ruas

Mais na Exame