Brasil

PSDB apresenta requerimento para ouvir Augusto Henriques

Ex-diretor da BR Distribuidora deve prestar esclarecimentos de suas denúncias sobre esquema de desvio de recursos na Petrobras, ligada a BR Distribuidora


	Aloysio Nunes: senador entende que, a partir das denúncias de João Auguso Henriques, Congresso pode tomar iniciativa de fazer investigação própria
 (José Cruz/Agência Brasil)

Aloysio Nunes: senador entende que, a partir das denúncias de João Auguso Henriques, Congresso pode tomar iniciativa de fazer investigação própria (José Cruz/Agência Brasil)

DR

Da Redação

Publicado em 12 de agosto de 2013 às 20h50.

Brasília - Os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentaram hoje (12) requerimento de convite para João Augusto Henriques, ex-diretor da BR Distribuidora, prestar esclarecimentos em relação às denúncias feitas por ele e veiculadas na revista Época desta semana sobre um esquema de desvio de recursos na Petrobras, à qual é ligada a BR Distribuidora.

Os senadores querem que Henriques vá à Comissão de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle do Senado para dar detalhes sobre as denúncias. De acordo com a reportagem da Época, o esquema de corrupção abastecia parlamentares, partidos políticos e campanhas eleitorais.

“O STF [Supremo Tribunal Federal] condenou o mensalão, mas essa reportagem demonstra que o mensalão está vivo - e está presente na vida do atual governo. E nós precisamos ouvir o denunciante para esclarecer todos esses fatos”, disse Álvaro Dias ao apresentar o requerimento na comissão.

O senador Aloysio Nunes, que lidera a bancada do PSDB no Senado, entende que, a partir das denúncias de João Auguso Henriques, o Congresso pode tomar a iniciativa de fazer uma investigação própria. Um requerimento para instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) sobre a Petrobras já foi apresentado na Câmara com número de assinaturas exigido regimentalmente. No entanto, como existem mais 23 pedidos de criação de CPIs na Casa, a investigação está aguardando na fila e não há previsão de instalação.

Nunes cobrou do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que dê prosseguimento ao pedido de criação da CPI da Petrobras e providencie a instalação da comissão. “Já existe na Câmara dos Deputados um requerimento de CPI com o número de assinaturas suficientes para sua instalação. Lá esse documento já está pronto, é só instalar. Depende do presidente da Câmara”, disse.

O líder do PT, senador Wellington Dias (PT-PI), disse que é preciso ter cuidado para que essas convocações não coloquem em risco os negócios da Petrobras e para que as comissões do Senado não passem a ser usadas como instrumento político. Dias lembrou que recentemente foram ouvidos o ex-presidente da empresa José Sergio Gabrielli e a atual presidenta, Graça Foster, que esclareceram diversos negócios feitos pela Petrobras. "O que [nós queremos evitar é que se tenha aqui um processo em que basta que saia na imprensa para que se tenha audiências. É preciso fatos concretos", disse o líder petista.

A próxima reunião da CMA está marcada para amanhã (13), quando o requerimento de convite ao ex-diretor da BR Distribuidora deve ser lido e votado. Como se trata de convite, se o requerimento for aprovado, João Augusto Henriques não será obrigado a comparecer.

Acompanhe tudo sobre:AtacadoCapitalização da PetrobrasComércioCorrupçãoEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEscândalosEstatais brasileirasFraudesGás e combustíveisIndústria do petróleoJustiçaOposição políticaPartidos políticosPetrobrasPetróleoPSDBVibra Energia

Mais de Brasil

Brasil ultrapassa 5 milhões de casos prováveis de dengue

TSE afirma ter 570 mil urnas eletrônicas em estoque, número suficiente para cobrir danos no RS

Temporais devem retornar ao Rio Grande do Sul nesta semana; veja previsão

Expectativa é avaliar danos no aeroporto Salgado Filho a partir da sexta-feira, diz ministro

Mais na Exame