Acompanhe:

Promotoria de SP vai investigar hospital anticrack

A entidade é presidida pelo psiquiatra Ronaldo Laranjeira, que também ocupa o cargo de coordenador da política anticrack da Secretaria de Estado de Saúde

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

F
Fabiana Cambricoli e Laura Maia de Castro

Publicado em 3 de abril de 2014 às, 16h51.

São Paulo - O Ministério Público Estadual (MPE) abriu nesta quarta-feira, 2, inquérito civil público para investigar se houve conflito de interesse na contratação da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) para administrar uma unidade de tratamento de viciados que será criada na Cracolândia, região central de São Paulo.

A entidade é presidida pelo psiquiatra Ronaldo Laranjeira, que também ocupa o cargo de coordenador da política anticrack da Secretaria de Estado de Saúde, conforme revelou ontem o Estado.

Com a instauração do procedimento investigativo, secretaria e SPDM terão de informar à Promotoria, em até 20 dias, detalhes sobre o contrato e quais são os vínculos de Laranjeira com ambas as instituições.

"“Se houve conflito de interesse, o próprio governo deverá recuar e cancelar o contrato. Se eles não fizerem isso, a gente entra com uma ação civil pública"”, diz o promotor da Saúde Pública Arthur Pinto Filho, responsável pela investigação.

Ao ser questionado nesta quarta sobre o assunto, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse não acreditar que tenha havido conflito de interesse na contratação, mas afirmou que a Procuradoria-Geral vai examinar a questão.

"“A entidade não tem fim lucrativo, o professor não ganha (salário) no estado e não ganha nada por ser presidente da SPDM, então, em princípio, não (há conflito de interesse), mas o Procurador-Geral do Estado vai avaliar”", disse Alckmin.

Concorrência

O governador afirmou ainda que a SPDM foi a única a participar do chamamento público da secretaria para gerir a unidade.

Segundo o edital, porém, as entidades tinham apenas cinco dias para manifestar interesse na concorrência e outros sete dias para apresentar todo o projeto de gestão da unidade, que vai contar com leitos de desintoxicação, moradia para dependentes químicos, centro de convivência, entre outros serviços.

Segundo o promotor, o fato de a SPDM ter sido a única participante da concorrência reforça a hipótese de conflito de interesse. “"Por que só ela participou da concorrência se existem tantas organizações sociais de saúde? E como conseguiram apresentar um projeto desse tipo em tão poucos dias? Isso pode ser um indício de que a SPDM teve acesso a informações privilegiadas".”

O promotor disse ainda que vai investigar por que o prédio ainda está abandonado se o contrato foi firmado em dezembro. “"Quero saber se já foi feito algum repasse para a organização e, se houve, o que foi feito com esse dinheiro".”

O contrato previa que a entidade receberia R$ 900 mil já em dezembro e cerca de R$ 1 milhão por mês a partir de janeiro. Procuradas, a Secretaria de Estado da Saúde e a SPDM informaram que estão à disposição para prestar todos os esclarecimentos ao Ministério Público.

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsonaro defende anistia para presos de 8 de janeiro e minimiza acusações de golpe
Brasil

Bolsonaro defende anistia para presos de 8 de janeiro e minimiza acusações de golpe

Há 13 horas

Apoiadores de Bolsonaro se reúnem em ato na Av. Paulista
Brasil

Apoiadores de Bolsonaro se reúnem em ato na Av. Paulista

Há 14 horas

Antes de ato na Paulista, petistas lembram 8/1 e dizem que Bolsonaro 'cometeu muitos crimes'
Brasil

Antes de ato na Paulista, petistas lembram 8/1 e dizem que Bolsonaro 'cometeu muitos crimes'

Há 15 horas

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato com pedido de impeachment de Lula e bandeira de Israel
Brasil

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato com pedido de impeachment de Lula e bandeira de Israel

Há 15 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais