Brasil

Previsão do tempo: frente fria chega no RS e chuvas podem atingir SC; calor segue em RJ, SP e BH

Chuvas mais intensas para o estado gaúcho devem ocorrer a partir desta sexta-feira, 10

Previsão do tempo: Inmet alerta para frente fria no sul (NELSON ALMEIDA/AFP)

Previsão do tempo: Inmet alerta para frente fria no sul (NELSON ALMEIDA/AFP)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 9 de maio de 2024 às 09h02.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de "Perigo Potencial" para declínio de temperaturas no estado do Rio Grande do Sul, que é atingido pelas fortes chuvas desde o último dia 27. As temperaturas podem cair de 3º a 5ºC por conta da passagem de uma frente fria.

A previsão é que as chuvas continuem no estado, e as de maior intensidade devem atingir o sul e o oeste, podendo também chegar a Santa Catarina. Já nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, as temperaturas se mantêm elevadas decorrentes de uma onda de calor, que só deverá perder força no início da semana que vem. O instituto segue com o alerta de "Grande Perigo" para as localidades.

"As chuvas no Rio Grande do Sul devem continuar principalmente por conta da frente fria. Como ela não vai avançar devido à presença desse bloqueio atmosférico, irá se tornar estacionária, ou seja, vai ficar ali parada e manter as chuvas. As mais volumosas ocorrem no sul e no oeste do estado", explica Andrea Ramos, meteorologista do Inmet.

Para a quinta-feira, o instituto prevê que, pela manhã, a chuva ocorra em áreas de Santa Catarina e na divisa do estado com o Rio Grande do Sul. Nos períodos da tarde e da noite, há possibilidade de chuva isolada no norte gaúcho. Essas chuvas, que já atingiram o estado na tarde de quarta-feira, ocorrem devido ao deslocamento de um amplo sistema de baixa pressão atmosférica no norte da Argentina em direção ao sul do Uruguai e à formação de um ciclone extratropical que se desloca para o oceano e faz com que a frente fria cruze o estado.

Além disso, o órgão prevê tempo frio e seco no sul do Rio Grande do Sul, com temperaturas mínimas variando de 4°C a 8°C nas áreas mais frias. Nas demais regiões do estado, haverá maior nebulosidade e temperaturas mais baixas. A mínimas podem variar de 10°C a 15°C na metade norte do estado. Pela manhã, a capital Porto Alegre pode registrar 13°C.

O instituto também ressalta que o estado deve voltar a ser atingido por fortes chuvas a partir de sexta-feira. A previsão é que, durante o fim de semana, as chuvas de maior intensidade atinjam o centro-norte e o leste do RS, além do litoral norte e o sul de Santa Catarina. Nesse período, o volume de águas pode passar dos 100 milímetros. A condição climática acontece devido à instabilidade que retoma com mais força no estado gaúcho no fim de semana. A partir de segunda, a temperatura diminui e poderá provocar geadas.

Alertas emitidos pelo Inmet para a quinta-feira — Foto: Reprodução/Inmet

Alertas emitidos pelo Inmet para a quinta-feira — Foto: Reprodução/Inmet (Inmet/Reprodução)

As regiões Sudeste e Centro-Oeste, que enfrentam uma intensa onda de calor desde a última semana, seguem com altas temperaturas por conta da atuação de um bloqueio atmosférico, que proporciona uma massa de ar quente. O Inmet segue com o alerta de "Grande Perigo" para a cidade do Rio de Janeiro, parte de São Paulo, sul do Espírito Santo e Minas Gerais, norte do Paraná, todo o estado do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e Mato Grosso. A previsão é de tempo quente e seco, exceto em áreas do nordeste de Minas Gerais e norte do Espírito Santo, onde deve ocorrer chuvas rápidas e passageiras. O instituto mantém esse alerta até quinta-feira.

"A onda de calor só vai começar a perder força no início da semana que vem. Por enquanto, ela irá manter essas temperaturas elevadas, com recordes das temperaturas máximas", explica Ramos.

Já em Itapetininga, litoral sul paulista, região metropolitana de São Paulo, Vale do Paraíba paulista, o alerta de onda de calor de "Perigo Potencial" continua.

Região Nordeste

Alertas emitidos na Região Nordeste — Foto: Reprodução/Inmet

Alertas emitidos na Região Nordeste — Foto: Reprodução/Inmet (Inmet/Reprodução)

A presença da Zona de Convergência Intertropical segue atuando na região e pode provocar chuvas na faixa norte da região Nordeste. O Inmet emitiu um alerta de "Perigo" para acumulado de chuvas na região metropolitana de Recife, mata e agreste pernambucano, agreste e leste sergipano e leste e agreste alagoano. O alerta destaca a previsão de chuva de 50 a 100mm/dia. Também há risco de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios em cidades com tais riscos.

Na região, também há um alerta de "Perigo Potencial" para acumulado de chuvas nas localidades acima e também no nordeste baiano, na mata e no agreste paraibano e no leste do Rio Grande do Norte. Com isso, podem ocorrer chuvas de até 50mm/dia, com baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos.

Região Norte

Para o Norte do país, o Inmet emitiu um alerta de "Perigo" de chuvas intensas para o baixo Amazonas e norte e sul do Amapá. Nos últimos dias, o instituto também emitiu alertas de chuvas para as localidades. A persistência da Zona de Convergência Intertropical irá provocar pancadas de chuvas entre 50 e 100 milímetros por dia, que podem vir acompanhadas de ventos intensos (60-100 km/h). Também há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Inmet emite alerta para a Região Norte — Foto: Reprodução/Inmet

Inmet emite alerta para a Região Norte — Foto: Reprodução/Inmet

Além disso, o alerta de "Perigo Potencial" de chuvas intensas segue para Marajó, centro, sudoeste e norte amazonense, Vale do Juruá, sul do Amapá, sudoeste e nordeste paraense, região metropolitana de Belém e norte e sul de Roraima. Segundo o alerta, pode ocorrer chuva de até 50mm/dia e ventos intensos (40-60 km/h).

Acompanhe tudo sobre:ClimaRio Grande do SulRegião NorteRegião NordesteCentro-OesteSudesteSul

Mais de Brasil

Governo anuncia investimentos em educação e saúde no Ceará

Ozempic falsificado? OMS alerta sobre venda de versões falsas do medicamento no Brasil

Quase 70% das micro e pequenas empresas do Brasil não tinham nenhum funcionário em 2022

Eleições municipais: Lula diz que vai fazer campanha contra 'adversários ideológicos'

Mais na Exame