Por que prefeitos querem transformar Porto Alegre na capital da cerveja

Da esquerda à direita, quatro dos 13 prefeitáveis colocou no plano de governo a proposta de tornar Porto Alegre a capital cervejeira do Brasil
Manuela D'Ávila: aposta nas cervejas artesanais gaúchas como avanço para o turismo (Divulgação/Manuela D'Ávila/Facebook)
Manuela D'Ávila: aposta nas cervejas artesanais gaúchas como avanço para o turismo (Divulgação/Manuela D'Ávila/Facebook)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 25/10/2020 09:47 | Última atualização em 25/10/2020 09:47Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Nada de chimarrão ou vinho. A bebida que entrou na campanha para a prefeitura de Porto Alegre nas eleições deste ano foi a cerveja. Quatro dos 13 candidatos a prefeito colocaram em seus planos de governo propostas para tornar a cidade a capital cervejeira do País e fazer com que microcervejarias sejam indutoras de geração de emprego e renda.

Fernanda Melchionna (PSOL), Gustavo Paim (PP), Juliana Brizola (PDT) e Manuela D'Ávila (PCdoB) também enxergam, na cerveja, um campo a ser explorado pelo turismo da capital gaúcha.

Com 39 cervejarias registradas no Ministério da Agricultura, em 2019, Porto Alegre já possui um polo cervejeiro. O que os candidatos propõem é reforçar a importância do setor.

A maioria das indústrias está localizada em bairros da zona norte da cidade, que englobam o chamado 4.° Distrito.

O segmento emprega cerca de 1.000 pessoas de forma direta e indireta. Além de estimular a produção e o consumo da cerveja artesanal, o turismo cervejeiro é visto como fundamental para atenuar os impactos econômicos negativos sofridos pelo setor.

Porto Alegre já é um polo cervejeiro, com quase 40 cervejarias registradas junto ao Ministério da Agricultura

"A cerveja artesanal porto-alegrense é o maior 'case' potencial para o turismo. É fundamental o setor ser apoiado no pós-covid", afirma o presidente da Associação Gaúcha de Microcervejarias (AGM), Diego Machado. Ele acredita que as microcervejarias poderiam receber, mensalmente, até dez mil turistas, desde que houvesse incentivo da prefeitura.

"O tour cervejeiro é uma rota fundamental para que possamos aproveitar toda a qualidade dos nossos produtos. O licenciamento para o empreendimento também deve ser simplificado", defendeu Paim. "Porto Alegre tem um enorme potencial no polo cervejeiro para o desenvolvimento do turismo, além da geração de emprego e renda", disse Fernanda Melchionna.

Manuela D'Ávila lidera as pesquisas de intenção de voto em Porto Alegre

Neste sentido, Juliana Brizola promete potencializar o setor com gastronomia ao "apoiar e ampliar a rota do turismo promovendo o Tour POA Cervejeira".

Manuela propõe impulsionar Porto Alegre como a capital nacional da cerveja artesanal. "Apoiaremos a formação de parcerias com instituições de ensino para a constituição de uma escola de cervejaria", disse a candidata.

Quem está vencendo nas pesquisas em Porto Alegre

Pesquisa Ibope divulgada no último dia 5 aponta Manuela na liderança isolada da disputa, com 24% das intenções de votos. Em seguida estão José Fortunati (PTB), com 14%; Sebastião Melo (MDB), com 11%; Nelson Marchezan Junior (PSDB), com 9%; Juliana Brizola (PDT), com 5% e João Derly (Republicanos) com 4%.

Os demais tiveram menos de 3%. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 805 eleitores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.