Brasil

Por que Lula vai se reunir com o presidente de um dos menores países da África

Benin tem uma relação bastante íntima com o Brasil desde o século XVII. Hoje, Lula se reúne com Patrice Talon, o atual presidente do país africano

Em 2006, Lula foi o primeiro presidente brasileiro a visitar o Benim. (Luis Acosta/AFP)

Em 2006, Lula foi o primeiro presidente brasileiro a visitar o Benim. (Luis Acosta/AFP)

Publicado em 23 de maio de 2024 às 09h31.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebe nesta quinta-feira, 23, o presidente da República do Benin, Patrice Talon.  Na presença do presidente africano estarão os ministros de Negócios Estrangeiros, Economia e Finanças, e da Agricultura, Pecuária e Pesca.

Há tempos Lula tem feito viagens e reuniões como forma de reaproximar a relação do Brasil com os países da África. A visita ocorre poucos meses depois da reabertura da Embaixada do Benim em Brasília, em fevereiro. E, desde que assumiu a presidência, Lula já fez viagens para Angola, África do Sul, Cabo Verde e Egito.

Neste ano, o presidente foi convidado da 37ª Cúpula da União Africana, formada por 55 países, e que passou a a integrar o G20 com amplo apoio do Brasil, que é o presidente rotativo do bloco. Em 2006, o petista foi o primeiro presidente brasileiro a visitar o Benim.

Na reunião de hoje, o assunto tratado pelos presidentes deve ser a relação bilateral entre Brasil e Benin, que envolve agricultura, saúde, educação, infraestrutura, cultura e esporte. Áreas como energia, turismo, comércio e investimentos também poderão ser discutidas, além de pontos como o combate à fome e à pobreza e a reforma da governança global.

Espera-se também que Lula e Talon falem sobre a mudança do clima e a COP30, que será realizada em Belém no próximo ano.

Cruzeiros, escolas e casas modulares: como o Pará quer dobrar a capacidade hoteleira para a COP 30

Um convite a Benim

Ao longo de todo o seu mandato, Lula defende fortemente a agenda de países em desenvolvimento, passando por questões sociais e ambientais. Além disso, ele também deixa claro que quer mais protagonismo global para estas nações em poder e condições de investimento.

Lula já esteve em outros países da África como Angola, África do Sul, Cabo Verde e Egito – todos já muito presentes no imaginário brasileiro. Mas, desta vez, o presidente vai a um local pouco conhecido – e comentado – por aqui. 

Benin tem uma relação estreita com o Brasil desde o século XVII. Isso porque, até XIX, o país foi um dos maiores entrepostos de escravos, muitos deles trazido para cá e introduzindo elementos na cultura brasileira. A feijoada e o acarajé, por exemplo, fazem parte da culinária beninense. Já a religião vodu, praticada pela maioria da população, é muito parecida com o candomblé.

Muitos brasileiros com descendencia beninense voltaram para o país e, em 2008, representavam entre 5% e 10% da população de Benin.

Com uma área de  112 mil quilômetros quadrados e cortado pela linha do Equador, Benin é um dos menores países africanos, com pouco mais de 10 milhões de habitantes. Na parte ocidental do continente,ele faz fronteira com Togo, com Burkina Faso, com o Níger e com a Nigéria.

Acompanhe tudo sobre:ÁfricaLuiz Inácio Lula da Silva

Mais de Brasil

Quem é Mello Araújo, anunciado como vice de Nunes em São Paulo

Lula anuncia R$ 194 milhões para construção de 1,3 mil casas no Piauí

Justiça Federal homologa acordo para preservação da Cinemateca

Nunes e Tarcísio confirmam ex-chefe da Rota indicado por Bolsonaro como vice

Mais na Exame