Brasil

PM do DF fecha Esplanada dos Ministérios para evitar invasão de caminhoneiros

Polícia recebeu informações de que caminhoneiros planejavam ocupar a região no fim da tarde desta segunda

Setor Público: Os números constam no Balanço do Setor Público Nacional, divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Setor Público: Os números constam no Balanço do Setor Público Nacional, divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

AA

Alessandra Azevedo

Publicado em 31 de outubro de 2022 às 17h04.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) decidiu fechar o acesso à Esplanada dos Ministérios, em Brasília, nesta segunda-feira, 31, para evitar a aproximação de caminhões e ataques a órgãos públicos. Em nota, a corporação diz que o objetivo é "manter a ordem".

Após a confirmação da vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais, na noite de domingo, 30, caminhoneiros que não aceitam a derrota do presidente Jair Bolsonaro (PL) bloquearam pelo menos 70 vias pelo país. As movimentações chegaram a cidades goianas, no Entorno do DF, e têm se aproximado da capital.

A PMDF recebeu informações de que caminhoneiros planejavam ocupar a Esplanada no fim da tarde desta segunda. Para evitar conflitos, a polícia anunciou que "está isolando preventivamente a região do Congresso e o trecho da L4 até a Esplanada".

É nessa região que ficam os ministérios, os órgãos do Poder Executivo, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional. "A Esplanada foi isolada preventivamente pra evitar que caminhões invadam a região. A ideia é proteger os órgãos públicos e manter a ordem", diz nota da PM do Distrito Federal.

Por volta das 17h, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) informou que, após avaliação da equipe técnica, "por questões preventivas de segurança", a Praça dos Três Poderes teve acesso restringido para veículos. As vias N1 e S1 foram fechadas da altura da avenida José Sarney até a L4.

"A medida se deu após identificação de possível ato marcado para o local feito por redes sociais", diz a Secretaria, em nota. "A SSP/DF destaca que toda a Esplanada segue monitorada pela segurança pública, com suporte de câmeras e pelo serviço de inteligência, com apoio das forças de segurança. As vias podem ser liberadas após nova avaliação."

 

Acompanhe tudo sobre:BrasíliaCaminhoneirosJair BolsonaroPolícia Militar

Mais de Brasil

Secretário de Turismo diz que 53% das atrações públicas do RS foram danificadas

Prefeito de Canoas diz que reconstrução de prédios públicos demanda mais de R$ 200 milhões

OPINIÃO: Nunca esqueceremos

Enchentes no RS: sobe para 155 o número de mortos; 94 pessoas seguem desaparecidas

Mais na Exame