Planalto anuncia rede de apoio econômico para reconstruir Museu Nacional

Em nota, o governo informa que a rede será formada por entidades financeiras e empresas públicas e privadas

O Palácio do Planalto anunciou na tarde desta segunda-feira, 3, a criação de uma rede de apoio econômico para viabilizar a reconstrução do Museu Nacional, destruído em um incêndio neste domingo.

Em nota, o governo informa que a rede será formada por entidades financeiras e empresas públicas e privadas.

Compõem inicialmente essa parceria em prol da memória nacional a Febraban, Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Vale e Petrobras.

De acordo com o governo, outros parceiros podem se juntar à rede no futuro.

A nota diz ainda que os ministérios da Educação e Cultura avaliam como as empresas poderão se associar na reconstrução do edifício do museu e na recomposição do acervo que foi perdido. Uma das alternativas será usar a Lei Rouanet.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.