Acompanhe:

A Procuradoria-Geral da República reiterou nesta segunda-feira, 7, o teor de 40 denúncias apresentadas na esteira dos atos golpistas de 8 de janeiro, reforçando o pedido de condenação dos réus por crimes cujas penas podem chegar a 30 anos de prisão.

Os denunciados são apontados como 'executores' da depredação das dependências do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo em primeira mão. Inscreva-se no Telegram da Exame

Os pedidos foram assinados pelo subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos, nas alegações finais das ações abertas contra os denunciados. O parecer consiste na última manifestação do Ministério Público Federal antes que os processos sejam submetidos a julgamento.

"A pena a ser aplicada aos acusados deve ser exemplar por se tratar de crimes graves praticados em contexto multitudinário que visavam a implantar um regime autoritário no lugar de um governo legitimamente eleito", defendeu Santos ao STF.

Nas 40 ações em que a PGR se manifestou, são imputados aos denunciados supostos crimes de associação criminosa armada, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado pela violência e grave ameaça, com emprego de substância inflamável, contra o patrimônio da União e com considerável prejuízo para a vítima e deterioração de patrimônio tombado.

Segundo a Procuradoria, as petições são abastecidas com registros fotográficos e em vídeo, documentos como relatórios de inteligências, autos de prisões em flagrante e depoimentos de testemunhas e dos próprios réus.

O MPF diz que há provas de que 'o propósito criminoso era plenamente difundido e conhecido' pelos denunciados. Para o órgão, os acusados 'insuflaram as Forças Armadas a tomar o poder e agiam com dolo para tentar impedir de forma contínua o exercício dos Poderes Constitucionais e ocasionar a deposição do governo legitimamente constituído'.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Polícia suspeita que fugitivos de Mossoró receberam apoio de facção e estejam no Ceará
Brasil

Polícia suspeita que fugitivos de Mossoró receberam apoio de facção e estejam no Ceará

Há uma semana

PF prende três homens por suspeita de ajudar os dois fugitivos do presídio federal de Mossoró
Brasil

PF prende três homens por suspeita de ajudar os dois fugitivos do presídio federal de Mossoró

Há uma semana

Juiz arquiva investigação sobre Haddad por suspeita de caixa 2 nas eleições de 2012
Brasil

Juiz arquiva investigação sobre Haddad por suspeita de caixa 2 nas eleições de 2012

Há uma semana

Desconhecido invade vinícola na Espanha, abre barris e causa prejúizo de R$ 13 milhões; veja vídeo
Pop

Desconhecido invade vinícola na Espanha, abre barris e causa prejúizo de R$ 13 milhões; veja vídeo

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais