Pesquisa eleitoral: Lula sobe 3 pontos e Ciro e Tebet caem 2, diz BTG/FSB

O ex-presidente Lula chegou a 44% das intenções de voto na pesquisa BTG/FSB, enquanto o presidente Bolsonaro se manteve estável com 35%
Presidenciáveis: quedas de Ciro e Tebet e alta de Lula são a principal movimentação da semana em pesquisa BTG/FSB (Renato Pizzutto/Band/Divulgação)
Presidenciáveis: quedas de Ciro e Tebet e alta de Lula são a principal movimentação da semana em pesquisa BTG/FSB (Renato Pizzutto/Band/Divulgação)
C
Carolina Riveira

Publicado em 19/09/2022 às 09:06.

Última atualização em 19/09/2022 às 09:46.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) subiu três pontos na última rodada da pesquisa BTG/FSB, divulgada nesta segunda-feira, 19. Na mesma sondagem, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ficou estável. Com a mudança, Lula voltou a figurar nove pontos à frente do presidente.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

A principal movimentação, além de Lula, foi a oscilação de dois pontos para baixo de Ciro Gomes (PDT) e de Simone Tebet (MDB) frente à última pesquisa do mesmo instituto, divulgada na semana passada. Apesar da variação, a alta de Lula ainda não é suficiente para uma vitória no primeiro turno (veja os detalhes abaixo).

Na pesquisa estimulada, quando os nomes dos candidatos são apresentados, no primeiro turno:

  • Lula teve 44% dos votos (contra 41% na última pesquisa);
  • Bolsonaro teve 35% (estável);
  • Ciro Gomes teve 7% (antes, 9%);
  • Simone Tebet teve 5% (antes, 7%).
  • Nenhum, não sabem/não responderam e brancos e nulos somam 7%, estável em relação à pesquisa anterior.

VEJA TAMBÉM: Voto útil existe? Por que só FHC levou no primeiro turno — e o que pode acontecer agora?

A pesquisa é do Instituto FSB, encomendada pelo banco BTG Pactual (do mesmo grupo de controle da EXAME). O Instituto FSB ouviu, por telefone, 2.000 pessoas entre os dias 16 e 18 de setembro.

A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-07560/2022. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança é de 95%.

"A única movimentação que parece haver na eleição é a recente migração de votos de candidatos da terceira via para o ex-presidente Lula.  Enquanto a soma de todos os candidatos, com exceção de Lula e Bolsonaro, caiu de 19% para 14%, o petista foi o único a crescer, o que pode indicar o início de um movimento de voto útil", disse em nota junto à pesquisa Marcelo Tokarski, mas afirma que, por ora, esse movimento é "insuficiente para evitar o 2º turno", disse.

Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa ter maioria simples dos votos válidos, excluindo brancos e nulos (50% dos votos válidos mais um voto). Pela pesquisa, Lula subiu de 44% para 47% dos votos válidos. 

Espontânea

Na pergunta espontânea, quando os próprios entrevistados tiveram de apontar um nome escolhido, Lula subiu 3 pontos e Bolsonaro também oscilou 1 ponto para cima em relação à semana passada. Tebet e Ciro caíram 2 pontos, cada.

A vantagem de Lula é de oito pontos frente ao presidente Bolsonaro.

 Na pesquisa espontânea, os resultados foram:

  • Lula teve 42% das intenções de voto na espontânea (antes, 39%);
  • Bolsonaro teve 34% (antes, 33%);
  • Ciro Gomes teve 4% (contra 6% na última pesquisa);
  • Simone Tebet teve 3% (5% na última pesquisa).

Segundo turno

As intenções de voto ficaram mais estáveis no segundo turno. Lula e Bolsonaro oscilaram ambos +1 ponto na sondagem. A vantagem de Lula segue de 13 pontos percentuais.

Na pesquisa para o segundo turno, os resultados foram:

  • Lula: 52% dos votos;
  • Bolsonaro: 39%;
  • Não votará e não sabe/não respondeu: 11%.

"Em uma eleição estável, estamos vendo, semanalmente, poucas flutuações nas segmentações de voto. O perfil do eleitor de cada candidato não se alterou, mesmo com o começo da campanha eleitoral. Nos perfis onde há diferenças, elas ficaram mais acentuadas. É um sinal da polarização e das cristalização das preferências destas eleições", disse em nota André Jácomo, diretor do Instituto FSB Pesquisa.

A FSB afirma que a intenção de voto de Lula cresceu sobretudo entre eleitores jovens e mulheres, enquanto as preferências por Bolsonaro se mantiveram estáveis.

Dentre os eleitores de Ciro, 56% afirmam que ainda podem mudar de voto e, dentre os de Tebet, 50%.

O primeiro turno das eleições 2022 está marcado para 2 de outubro e o segundo turno, se houver, para 30 de outubro.


Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Veja as últimas notícias da eleição no canal da EXAME no YouTube