Brasil

PDT entra com mandado de segurança no STF para impedir posse de Ramagem

Delegado, que é ligado à família Bolsonaro, foi nomeado diretor-geral da Polícia Federal

Ramagem: delegado conseguiu a confiança do Planalto com o apoio do vereador Carlos Bolsonaro (Marcos Oliveira/Agência Senado)

Ramagem: delegado conseguiu a confiança do Planalto com o apoio do vereador Carlos Bolsonaro (Marcos Oliveira/Agência Senado)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 28 de abril de 2020 às 12h30.

Última atualização em 28 de abril de 2020 às 13h38.

O PDT impetrou mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir a posse de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da Polícia Federal (PF). Uma das alegações que sustentam o mandado de segurança é a declaração do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro de que o presidente da República pretende interferir politicamente na PF aliada ao fato de que Ramagem tem ligações pessoais com o clã Bolsonaro.

Alexandre Ramagem, delegado da Polícia Federal, entrou para o rol auxiliares de confiança do Planalto com o apoio do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Ao filho do presidente, é atribuída a nomeação de Ramagem para a Abin, em julho do ano passado.

A aproximação entre Carlos e Ramagem, delegado da PF desde 2005, ocorreu durante a campanha eleitoral, em 2018. Na época, o policial assumiu a coordenação da segurança de Bolsonaro após a facada sofrida pelo então candidato em Juiz de Fora (MG). Como chefe da Abin, Ramagem passou a frequentar o gabinete presidencial com frequência.

Acompanhe tudo sobre:Governo BolsonaroPDTPolícia Federal

Mais de Brasil

TJ derruba liminar e destrava programa habitacional de Ricardo Nunes em SP

Congresso derruba vetos de Lula e volta a proibir 'saidinha' de presos

Governo consegue acordo com Congresso e veto em calendário de emendas é mantido

Tarcísio diz que Haddad tem ‘ajudado muito’ em discussão sobre renegociação da dívida dos estados

Mais na Exame