Brasil

Parque do Bixiga: prefeitura de SP quer pagar R$ 64 milhões para adquirir terreno de Silvio Santos

Anteriormente, os proprietários ofereceram o terreno por R$ 80 milhões

Projeto de criação do Parque do Bixiga, em São Paulo (Divulgação)

Projeto de criação do Parque do Bixiga, em São Paulo (Divulgação)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 22 de maio de 2024 às 15h43.

Última atualização em 22 de maio de 2024 às 16h04.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse nesta quarta-feira, 22, que enviou uma proposta para comprar por cerca de R$ 64 milhões o terreno onde pretende criar o Parque do Bixiga, no centro de São Paulo, que hoje pertence ao Grupo Silvio Santos.

"Está para eles definirem se aceitam essa proposta nossa. Parece que sim, que isso vai avançar", disse Nunes em entrevista coletiva. Segundo o prefeito, o valor foi definido após análise da Procuradoria-Geral do Município; anteriormente, os proprietários ofereceram o terreno por R$ 80 milhões.

Após décadas de disputas judiciais, a aquisição da área pelo município é o primeiro passo para a criação do parque idealizado pelo dramaturgo José Celso Martinez Corrêa, que dirigiu o vizinho Teatro Oficina até sua morte, aos 86 anos, em julho de 2023.

Outra condição fundamental é a inclusão do projeto no quadro 7 do Plano Diretor de São Paulo, que lista os parques a serem implementados na cidade. Nesta terça-feira, 21, vereadores aprovaram em primeiro turno o projeto de lei que viabiliza esta alteração.

A proposta foi enviada à Câmara Municipal pelo próprio Executivo que pressiona por uma tramitação rápida.

"Se der tudo certo, o Grupo Silvio Santos concordando e a Câmara incluindo no quadro 7, eu faço a Declaração de Utilidade Pública pago [o terreno] e a gente vai ter mais um parque ali no Bixiga que é uma demanda antiga da sociedade", declarou Nunes.

Parte da despesa poderá ser coberta com recursos obtidos a partir de acordo com a Universidade Nove de Julho (Uninove) intermediado pelo Ministério Público Estadual. A instituição de ensino deverá pagar ao município indenizações e multas que somam aproximadamente R$ 1 bilhão. Do montante, R$ 51 milhões serão destinados à aquisição do terreno para o Parque do Bixiga.

Acompanhe tudo sobre:sao-paulo

Mais de Brasil

Governo anuncia investimentos em educação e saúde no Ceará

Ozempic falsificado? OMS alerta sobre venda de versões falsas do medicamento no Brasil

Quase 70% das micro e pequenas empresas do Brasil não tinham nenhum funcionário em 2022

Eleições municipais: Lula diz que vai fazer campanha contra 'adversários ideológicos'

Mais na Exame