Brasil

“Nós derrotamos o bolsonarismo”, diz Barroso após ser vaiado em evento da UNE

A declaração do magistrado aconteceu em reação a vaias da plateia do evento, que exibiu uma faixa chamando Barroso de 'inimigo da enfermagem e articulador do golpe de 2016'

 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 13 de julho de 2023 às 10h40.

Última atualização em 13 de julho de 2023 às 11h00.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, afirmou na quarta-feira, 12, durante discurso no 59° Congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes) que enfrentou e derrotou o bolsonarismo. A declaração do magistrado aconteceu em reação a vaias da plateia do evento, que exibiu uma faixa chamando Barroso de 'inimigo da enfermagem e articulador do golpe de 2016'.

"Nós derrotamos o bolsonarismo para permitir a democracia e a manifestação livre de todas as pessoas", disse.

O discurso de Barroso defendeu também o livre direito à manifestação e criticou a ditadura. Ele estava acompanhado no palco do ministro da Justiça do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, Flávio Dino.

"Só ditadura fecha Congresso, só ditadura cassa mandatos, só ditadura cria censura, só ditadura tem presos políticos. (...) Nós percorremos um longo caminho para que as pessoas pudessem se manifestar de qualquer maneira que quisessem", afirmou.

Reação de apoiadores de Bolsonaro

Após as falas, apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro reagiram às declarações. O líder da oposição na Câmara, o deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ), afirmou que irá entrar com um pedido de impeachment contra o ministro do STF.

"A oposição entrará com processo de impeachment contra Barroso por cometer crime de “exercer atividade político-partidária”, previsto no art. 39, da lei 1079/50", publicou Jordy nas redes sociais.

"Perdeu, mané!"

Esta não foi a primeira vez que o ministro foi alvo da ira dos apoiadores do ex-presidente. Após a divulgação da vitória de Lula nas eleições de 2022, o ministro respondeu com a expressão "perdeu, mané" uma bolsonarista que o abordou na rua.

Ao ser questionado como estava, o magistrado disse que estava "feliz pelo Brasil". A mulher passou, então, a seguir Barroso pela rua, criticando a atuação do Supremo.

"Nós vamos ganhar essa luta. O senhor está entendendo que nós vamos ganhar essa luta? Cuidado, o povo brasileiro é maior que a Suprem Corte. Você não vai ganhar o nosso país. Foge!", ela diz.

Após ser acuado pela bolsonarista, o ministro entra em uma loja. Mas antes, ele responde a manifestante: "Não seja grosseira. Tchau, minha senhora. Passe bem", falou o juiz do STF.

Com Agência o Globo. 

Acompanhe tudo sobre:Luís Roberto BarrosoSupremo Tribunal Federal (STF)Jair Bolsonaro

Mais de Brasil

O que é um borderô? Saiba como usar a ferramenta

Onda de calor: Rio registra recordes históricos de temperatura máxima em maio

Senado aprova projeto que prevê plano para conter mudança climática

STJ torna governador do Acre réu por corrupção

Mais na Exame