Brasil

"Ninguém é obrigado a ler o meu blog", diz Garotinho

O juiz Glaucenir Silva de Oliveira afirmou que o ex-governador do Rio utiliza seu blog para "atacar autoridades"

Anthony Garotinho: "O que desejam é impedir que eu fale, e isso é censura" (Bloomberg News/Bloomberg)

Anthony Garotinho: "O que desejam é impedir que eu fale, e isso é censura" (Bloomberg News/Bloomberg)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 5 de junho de 2017 às 19h56.

São Paulo - O ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) reagiu às afirmações do juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100ª zona eleitoral, que, na decisão em que negou sua prisão, afirmou que não consegue "enxergar como poderia o réu usar matérias nada jornalísticas para atacar autoridades que funcionam na persecução penal e veicular uma série de falácias dirigidas à população em geral".

O juiz indeferiu o pedido de prisão alegando que o pedido não cumpre com "requisitos" previstos em lei que justifiquem a prisão o ex-governador, mas teceu críticas em seu despacho.

"Ninguém é obrigado a ler o meu blog. Na verdade, o que desejam é impedir que eu fale. E isso é censura, já entendida como tal pelo TSE", afirmou em nota o ex-governador.

Garotinho defende que o juiz seja impedido de continuar à frente do processo, por dois motivos: "ele está sendo processado pelo ex-governador por denunciação caluniosa; e há contra Glaucenir um procedimento na Corregedoria de Justiça, por ele ter ordenado, no ano passado, a transferência de Garotinho de um hospital para uma UPA, contra orientação da equipe médica", segundo a nota.

Acompanhe tudo sobre:Anthony GarotinhoJustiçaRio de Janeiro

Mais de Brasil

Câmara aprova a Lei Taylor Swift, que criminaliza cambismo digital

CCJ do Senado aprova projeto que prorroga por 10 anos as cotas para negros em concurso

Pacheco adia sessão sobre vetos, governo evita derrotas, e Lira demonstra insatisfação

Rio registra queda de 25% das mortes violentas no primeiro trimestre

Mais na Exame