Brasil

Mercadante quer Barbosa e Campello no BNDES; Lula deve convidar Josué para MDIC

As costuras finais para a montagem da equipe BNDES estão sendo feitas. Mercadante está conversando com duas CEOs mulheres para também integrar a equipe do banco de fomento

osué é atualmente presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

osué é atualmente presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 14 de dezembro de 2022 às 17h40.

O futuro presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, deve levar para trabalhar com ele os ex-ministros da Fazenda, Nelson Barbosa, e do Desenvolvimento Social, Tereza Campello.

As costuras finais para a montagem da equipe BNDES estão sendo feitas. Mercadante está conversando com duas CEOs mulheres para também integrar a equipe do banco de fomento.

Ele quer colocar no foco da instituição, políticas voltadas para o processo de descarbonização da economia e vinculação do financiamento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Uma agenda que envolve o impacto das emissões de carbono de cada projeto financiado pelo banco.

Detalhes sobre a política para o banco só serão anunciados depois na indicação para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), pasta onde o BNDES ficará vinculado.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, a grande chance é que Josué Gomes seja o escolhido para comandar o ministério, que vai voltar no governo Lula 3 a ser desvinculado da Economia. Josué está nesta quarta em Brasília e deve se encontrar com o presidente eleito.

Filho de José Alencar, vice de Lula nos seus dois mandatos, Josué é atualmente presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Uma nova assembleia da Fiesp que pode destituí-lo foi agendada para o próximo dia 21, o que ampliou a crise na entidade das indústrias paulista. Nesta quarta, Josué esteve na posse do presidente do TCU, Bruno Dantas.

A expectativa é que ele aceite o cargo. Lula considera que ele fez um trabalho "inovador" na Fiesp em relação ao passado.

No BNDES, Nelson Barbosa pode cuidar da área de infraestrutura. O presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Antonio Corrêa de Lacerda, também pode ser uma opção de Mercadante para a equipe do BNDES, mas não houve convite ainda. Os nomes do BNDES só serão batidos junto com o futuro ministro.

LEIA TAMBÉM:

Câmara aprova mudança em Lei das Estatais que libera Mercadante para o BNDES

Sob Bolsonaro, BNDES abraçou o ESG e a agenda do combate às mudanças climáticas

Acompanhe tudo sobre:Aloizio MercadanteBNDES

Mais de Brasil

Prefeitura suspende aulas em Porto Alegre devido às chuvas

BB desembolsa mais de R$ 9,1 bi em consignado a aposentados e pensionistas do INSS até abril

Com R$ 100,8 bilhões em 30 anos, RS lidera em prejuízos por extremos climáticos no Brasil

Governo de SP vai apresentar projetos de trens da capital até Santos e São José dos Campos

Mais na Exame