Brasil

Lula se reúne hoje com premier da Espanha; saiba o que será discutido

Acordo entre Mercosul e União Europeia e guerras em Gaza e na Ucrânia entrarão na agenda

Lula esteve em Madri, no ano passado, e mantêm boas relações com Sánchez

Lula esteve em Madri, no ano passado, e mantêm boas relações com Sánchez

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 6 de março de 2024 às 08h09.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe, nesta quarta-feira, o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sanchéz, em visita oficial no Palácio do Planalto. As dificuldades para a conclusão do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia e questões globais, como a guerra entre a Rússia e a Ucrânia e a crise humanitária na Faixa de Gazam então entre os principais temas a serem tratados na conversa.

Lula esteve em Madri, no ano passado, e mantêm boas relações com Sánchez, desde antes de assumir o terceiro mandato, em janeiro de 2023. O premier espanhol foi um dos primeiros líderes estrangeiros reconhecer o resultado das eleições de outubro de 2022.

Durante o encontro, Lula deve pedir a Sánchez apoio para que o acordo entre Mercosul e União Europeia seja concluído ainda este ano. Alguns governos europeus, como o da França, pressionados pelos agricultores, são contra o tratado entre dois blocos, por não concordarem com a redução dos subsídios e a esperada concorrência com os produtores sul-americanos.

Ucrânia

Um ponto polêmico diz respeito à guerra na Ucrânia. A União Europeia defende que o Brasil apoie sanções econômicas contra a Rússia, mas o governo brasileiro é contra a adoção de medidas unilaterais, sem a aprovação das Nações Unidas.

Quando ao conflito entre Israel e o grupo palestino Hamas, que causou a morte de milhares de civis, Lula tem uma posição crítica: condenou os ataques terroristas do Hamas, mas afirma que os israelenses cometem um genocídio em Gaza.

Outros temas a serem discutidos pelos dois líderes são as propostas do Brasil na presidência do G20, com destaque para a reforma do Conselho de Segurança da ONU e de outros organismos multilaterais, e a expansão dos investimentos e do comércio entre os dois países. Sánchez trouxe em sua comitiva representantes de setores empresariais da Espanha .

"Brasil e Espanha compartilham valores fundamentais, entre os quais a defesa da democracia, a promoção da igualdade racial, o fomento de políticas de inclusão social, bem como o compromisso com o desenvolvimento sustentável", destacou o Itamaraty, em nota divulgada na terça-feira.

Agenda comercial

Há um expressivo volume de investimentos espanhóis no Brasil: pelo critério de controlador final, a Espanha se consolidou como o segundo maior investidor no país, com presença nos setores energético, bancário, de telecomunicações, de seguros, entre outros. O estoque total de investimentos é estimado em US$ 59 bilhões, com fluxo anual de cerca de US$ 3,3 bilhões nos últimos anos.

'Grande vitória': Suprema Corte dos EUA permite que Trump dispute eleição no Colorado; republicano comemora

Após a reunião, prevista para às 10h30 desta quarta-feira, Lula oferecerá um almoço a Sánchez, no Palácio do Itamaraty. A visita oficial prevê, ainda, uma visita do premier espanhol ao Congresso Nacional, com encontros com os presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco.

Segundo interlocutores do governo espanhol, no dia seguinte, Sánchez participará de um foro empresarial em São Paulo. A agenda também prevê uma visita às obras do metrô de São Paulo.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaEspanhaPolíticos

Mais de Brasil

Governo abre consulta pública para novo modelo de pedágio

Governo do RS promete investir R$ 86 milhões para fazer 750 casas para vítimas de enchentes

Pressionado por greve, Lula vai anunciar obras e aumento de verba para universidades federais

Mais na Exame