Brasil

Lula pede para PT evitar "bate-boca" e focar em assuntos econômicos

"Lula nos disse para nos posicionarmos na defesa dos direitos do povo e na retirada de conquistas que tivemos até agora", disse Gleisi Hoffmann

FOTO DE ARQUIVO: Lula disse que Bolsonaro está usando temas morais ou de comportamento como cortina de fumaça para ações impopulares (Ricardo Moraes/Reuters)

FOTO DE ARQUIVO: Lula disse que Bolsonaro está usando temas morais ou de comportamento como cortina de fumaça para ações impopulares (Ricardo Moraes/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 4 de janeiro de 2019 às 17h19.

São Paulo - Em conversa com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e com a presidente cassada Dilma Rousseff na quinta-feira, 3, em Curitiba, onde cumpre pena, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o governo Jair Bolsonaro está usando temas morais ou de comportamento como cortina de fumaça para ações impopulares nas áreas econômica e de direitos sociais.

Segundo Gleisi, Lula orientou o PT a não se perder em "bate-bocas" com integrantes do governo Jair Bolsonaro e concentrar energia nos assuntos que realmente interessam à população.

"Lula nos disse para nos posicionarmos na defesa dos direitos do povo e na retirada de conquistas que tivemos até agora. Bolsonaro vai tentar o tempo inteiro jogar com temas de valores, sobre os quais vamos nos posicionar também, para encobrir a verdadeira pauta do governo", disse a presidente do PT. "Não temos que ficar o tempo inteiro batendo boca com o Bolsonaro", completou.

Ela citou como exemplo a proposta feita pelo presidente Jair Bolsonaro de reduzir o teto da alíquota do Imposto de Renda de 27,5% para 25% e aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

"Ele reduz o imposto para os mais ricos, não fala nada sobre quem ganha até cinco salários mínimos, diz que lamenta ter que aumentar o IOF e ainda põe a culpa no Nordeste", disse Gleisi.

A petista não citou temas específicos, mas enquanto Bolsonaro anunciava as medidas econômicas o tema que dominava as redes sociais era a declaração da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, sobre meninas usarem rosa e meninos, azul.

Acompanhe tudo sobre:Gleisi HoffmannGoverno BolsonaroLuiz Inácio Lula da Silva

Mais de Brasil

Câmara aprova projeto que cria cadastro nacional de condenados por violência contra a mulher

Comissão da Câmara aprova projeto de lei para incluir animais domésticos no Censo Demográfico

MPF busca solução para liberar 400 estrangeiros retidos no aeroporto de Guarulhos

Lula avaliará situação de Juscelino após viagem, diz Jaques Wagner

Mais na Exame