Brasil

Justiça notifica MP e defesa de Maluf para falarem sobre laudo

Laudo 52111, do IML de Brasília, conclui que o deputado não precisa de "cuidados contínuos que não possam ser prestados" na Papuda

Paulo Maluf: laudo médico afirma que o deputado deverá ter acompanhamento ambulatorial especializado (Leonardo Benassatto/Reuters)

Paulo Maluf: laudo médico afirma que o deputado deverá ter acompanhamento ambulatorial especializado (Leonardo Benassatto/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 26 de dezembro de 2017 às 17h30.

Última atualização em 26 de dezembro de 2017 às 17h46.

Brasília / São Paulo - Ainda antes de decidir se o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) deve seguir ou não para a prisão domiciliar, o juiz Bruno Aielo Macacari, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, notificou nesta terça-feira, 26, a defesa de Maluf e o Ministério Público para que se manifestem a respeito do laudo pericial do Instituto Médico-Legal sobre a saúde de Maluf, sem fixar prazo para isso.

O Laudo 52111, do Instituto Médico-Legal de Brasília, conclui que o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) não precisa de "cuidados contínuos que não possam ser prestados" no Complexo Penitenciário da Papuda. "Todavia, deverá ter acompanhamento ambulatorial especializado."

Além disso, o juiz pediu que o Centro de Detenções Provisórias (CDP) da Papuda responda perguntas feitas pela defesa de Maluf sobre a estrutura do local.

O juiz tem tratado o caso com urgência, mas, como ainda faltam chegar as informações, não é garantido que a decisão seja tomada hoje.

Acompanhe tudo sobre:CorrupçãoPaulo MalufPrisões

Mais de Brasil

Inscrições para Enem 2024 começam nesta segunda-feira

Chuva deve voltar ao Rio Grande do Sul nesta segunda-feira

Apenas 11% das escolas têm internet na velocidade certa, diz pesquisa

Julgamento que pode cassar Jorge Seif ficará para Cármen Lúcia após saída de Moraes do TSE

Mais na Exame