Acompanhe:

Os incêndios já destruíram mais de 260 mil hectares, desde o início deste mês, no Pantanal de Mato Grosso, um dos biomas mais ameaçados do país. O fogo atingiu o Parque Estadual Encontro das Águas, que detém a maior concentração de onças-pintadas do mundo. O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso usa aviões para combater as chamas que se espalham por áreas inacessíveis por terra. Segundo a corporação, o santuário das onças está sendo monitorado e não houve registro de morte de felinos.

Em todo o Pantanal, que ocupa também parte de Mato Grosso do Sul foram detectados 1.436 focos de incêndios este ano, 20% a mais que no mesmo período de 2022, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A situação é mais grave no Pantanal norte, em Mato Grosso, onde ocorreram 742 focos apenas em outubro. Neste domingo, 22, o Estado tinha 145 focos ativos, dos quais 66 ocorriam no Pantanal.

O fogo no parque das onças-pintadas, que fica entre os municípios de Poconé e Barão de Melgaço, começou no dia 1º de outubro e já consumiu 11% da área total da reserva, de 108 mil hectares. Em 2020, quando o incêndio mais severo atingiu o parque, cerca de 80% da área foi queimada. Várias onças-pintadas foram resgatadas com ferimentos causados pelas chamas.

Neste domingo, o Corpo de Bombeiros de Mato Grosso mantinha 30 militares distribuídos em quatro pontos estratégicos ao longo das margens do Rio Macabu para combater o incêndio. O fogo estava contido em áreas alagadas, acessíveis apenas pelo ar com o emprego de aviões.

De acordo com o comandante do Batalhão de Emergências Ambientais da corporação, tenente-coronel Marcos Alves, as chamas atingiam uma das extremidades do parque e o esforço era no sentido de evitar que alcançasse o santuário das onças. "Nossa ação tem como principal objetivo evitar que o fogo vá para o outro lado do rio. Se isso acontecer, as chamas podem avançar no sentido norte do parque (onde fica o santuário). Trabalhamos arduamente para que isso não aconteça", disse.

Nos últimos dias, o combate foi intensificado com lançamentos de água pelos aviões do Grupo de Aviação Bombeiro Militar. "Com o uso de aeronaves estamos conseguindo diminuir a intensidade das chamas e fazendo com que o fogo perca a força onde não é possível fazer um combate direto por terra", disse. O militar disse que muitos focos são originados do uso irregular do fogo no Pantanal. "Enviamos equipes de fiscalização para fazer a prevenção ativa e vamos responsabilizar criminalmente e multar quem for pego nessas ações", afirmou.

Onda de calor

A previsão de calor intenso e clima seco na região do Pantanal nas próximas semanas colocou em alerta os bombeiros de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de alto risco devido à onda de calor que deve atingir áreas do Centro-Oeste e do Norte do País. O aviso, válido até as 18 horas desta segunda-feira, 23 inclui ainda áreas do Pará, Rondônia, Tocantins e Goiás. A previsão é de que, em algumas cidades, como Cuiabá, capital do Mato Grosso, o calor chegue a 44ºC.

O Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) de Mato Grosso do Sul também previu uma onda de calor que atingirá o Estado nesta semana. Segundo a estimativa, os maiores índices serão registrados nas regiões pantaneiras, no sudoeste e norte do Estado. A ocorrência de chuvas abaixo da média nos primeiros 15 dias de outubro e a previsão de baixa umidade relativa do ar, entre 10% e 30%, agravam o risco de propagação de incêndios na região.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bombeiros batalham pelo 2º dia contra incêndio no prédio da antiga Bolsa de Copenhague
Mundo

Bombeiros batalham pelo 2º dia contra incêndio no prédio da antiga Bolsa de Copenhague

Há 4 dias

Grande incêndio atinge o edifício da antiga bolsa de Copenhague
Mundo

Grande incêndio atinge o edifício da antiga bolsa de Copenhague

Há 6 dias

Guatemala decreta estado de calamidade por incêndios de florestas e lixão
Mundo

Guatemala decreta estado de calamidade por incêndios de florestas e lixão

Há uma semana

Explosão em usina hidrelétrica da Enel na Itália deixa três mortos e seis desaparecidos
Mundo

Explosão em usina hidrelétrica da Enel na Itália deixa três mortos e seis desaparecidos

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais