Acompanhe:

Imprensa internacional observa com críticas eleições presidenciais

Com a liderança de Bolsonaro nas pesquisas, jornais de vários países destacam suas falas miógenas e racistas e o chamam de "Trump dos trópicos"

Modo escuro

Continua após a publicidade
Bolsonaro: o britânico Financial Times cita o candidato do PSL como "abertamente misógino, racista e autoritário" (Ricardo Moraes/Reuters)

Bolsonaro: o britânico Financial Times cita o candidato do PSL como "abertamente misógino, racista e autoritário" (Ricardo Moraes/Reuters)

A
Agência Brasil

Publicado em 22 de outubro de 2018 às, 14h20.

Última atualização em 22 de outubro de 2018 às, 15h21.

A seis dias do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, a imprensa internacional analisa o cenário político nacional a partir de uma possível vitória do candidato Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT). Os principais jornais dos Estados Unidos, do Reino Unido, da Itália e da Argentina destacam de forma crítica a vitória de Bolsonaro.

Sob o título Triste escolha do Brasil, o The New York Times publicou editorial em que informa que Bolsonaro tem grandes chances de ser eleito no próximo domingo (28) e classificando o cenário como "uma perspectiva assustadora".

O jornal norte-americano se refere ao candidato como alguém com "visões repulsivas" e cita episódios polêmicos, como a discussão com a deputado Maria do Rosário (PT-RS). Em 2003, os dois trocaram acusações no Salão Verde da Câmara dos Deputados quando a deputada chamou Bolsonaro de "estuprador" e ele respondeu dizendo que "ela não merecia ser estuprada.

Seguindo a mesma linha, o italiano Corriere della Sera cita Bolsonaro como "líder de extrema-direita" e "anti-ambientalista", ao fazer referência a declarações do candidato envolvendo acordos internacionais sobre o clima e exploração da Amazônia. Com Bolsonaro eleito, o jornal é categórico sobre o futuro do Brasil. "O Brasil recuaria meio século, retornando aos anos 'dourados' da ditadura militar".

O britânico Financial Times destaca a necessidade de mudanças políticas e econômicas no cenário brasileiro e traz Bolsonaro com grandes chances de ser eleito presidente "da oitava maior economia do mundo" no próximo domingo (28). O jornal se refere ao candidato do PSL como "Trump dos trópicos", numa alusão ao presidente norte-americano Donald Trump, e cita Bolsonaro como "abertamente misógino, racista e autoritário".

Em tom mais ameno, a edição de ontem (21) do jornal argentino Clarín estampa manifestações pró-Bolsonaro no Rio de Janeiro e destaca o candidato como favorito no segundo turno das eleições presidenciais brasileiras. O periódico traça uma rápida biografia de Bolsonaro, se referindo ao capitão da reserva como "nostálgico da ditadura militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985" e congressista de carreira.

Últimas Notícias

Ver mais
Cid presta novo depoimento à PF sobre áudios com críticas a Moraes
Brasil

Cid presta novo depoimento à PF sobre áudios com críticas a Moraes

Há 6 dias

Ida de Bolsonaro à Embaixada da Hungria não configurou busca por asilo político, avalia PGR
Brasil

Ida de Bolsonaro à Embaixada da Hungria não configurou busca por asilo político, avalia PGR

Há uma semana

Lula toma vacina da gripe e diz que, com imunização, população 'não vira jacaré'
Brasil

Lula toma vacina da gripe e diz que, com imunização, população 'não vira jacaré'

Há uma semana

Bolsonaro reclama de multa do Ibama após conclusão do caso da baleia na PF
Brasil

Bolsonaro reclama de multa do Ibama após conclusão do caso da baleia na PF

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais