Acompanhe:

Gilmar Mendes manda soltar Garotinho e Rosinha

Garotinho e Rosinha são acusados pelo superfaturamento de R$ 62 mi em contrato entre a prefeitura de Campos dos Goytacazes e a construtora Odebrech

Modo escuro

Continua após a publicidade
Gilmar Mendes: ministro determinou a proibição do casal de deixar o País (Nelson Jr./SCO/STF/Reprodução)

Gilmar Mendes: ministro determinou a proibição do casal de deixar o País (Nelson Jr./SCO/STF/Reprodução)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 31 de outubro de 2019 às, 19h09.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou soltar os ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Matheus. O casal foi preso na manhã desta quarta-feira, 30, em cumprimento de ordem da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, que cassou um habeas corpus concedido ao casal pelo desembargador Siro Darlan. Trata-se da quinta prisão de Garotinho e da terceira de Rosinha.

Em sua decisão, o ministro impôs medidas cautelares alternativas à prisão. Entre elas, a proibição de deixar o País, de contatos com testemunhas e outros investigados, e o comparecimento mensal à Justiça. A decisão se dá após o desembargador convocado Leopoldo Raposo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negar habeas ao casal.

Garotinho e Rosinha são acusados pelo Ministério Público do Rio (MP-RJ) pelo superfaturamento de R$ 62 milhões em contratos celebrados entre a prefeitura de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, e a construtora Odebrecht, para a construção de casas populares dos programas Morar Feliz I e Morar Feliz II.

Os crimes teriam acontecido durante os dois mandatos de Rosinha como prefeita, entre 2009 e 2017. Entre 2015 e 2016, seu esposo foi Secretário do município.

O casal afirma ser inocente e se diz vítima de perseguição política.

As licitações supostamente superfaturadas envolveram mais de R$ 1 bilhão, e, segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, deram aos cofres públicos prejuízo de mais de R$ 62 milhões. Segundo a acusação, a Odebrecht pagou R$ 25 milhões de propina no âmbito de tais contratos.

A prisão anterior do casal se deu no dia 3 setembro durante a Operação Secretum Domus. Os ex-governadores, no entanto, foram soltos um dia depois.

Últimas Notícias

Ver mais
Nada de papel: Governo de SP disponibiliza plataforma eletrônica para os 645 municípios paulistas
Brasil

Nada de papel: Governo de SP disponibiliza plataforma eletrônica para os 645 municípios paulistas

Há 3 horas

Parlamentares pedem derrubada de MP que reonera folha de pagamento de 17 setores
Brasil

Parlamentares pedem derrubada de MP que reonera folha de pagamento de 17 setores

Há 4 horas

Dengue: governador do Rio decreta epidemia após 4 mortes e 49 mil casos notificados no estado
Brasil

Dengue: governador do Rio decreta epidemia após 4 mortes e 49 mil casos notificados no estado

Há 4 horas

'Inação implica em perda de vidas inocentes', diz Mauro Vieira em discurso de abertura do G20
Brasil

'Inação implica em perda de vidas inocentes', diz Mauro Vieira em discurso de abertura do G20

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais