Garotinho cita acordo para filha assumir secretaria, diz jornal

O jornal aponta ainda outro trecho da conversa em que o ex-governador do Rio se mostra interessado em concorrer ao Senado em 2018
A ligação ocorreu no dia seguinte à eleição de Marcelo Crivella (PRB) à prefeitura do Rio (Câmara dos Deputados/Divulgação)
A ligação ocorreu no dia seguinte à eleição de Marcelo Crivella (PRB) à prefeitura do Rio (Câmara dos Deputados/Divulgação)
Karla Mamona
Karla Mamona

Publicado em 18/12/2016 às 16:32.

Última atualização em 12/05/2017 às 16:54.

São Paulo - A Polícia Federal interceptou uma gravação telefônica do Anthony Garotinho,  ex-governador do estado do Rio Janeiro, em que ele cita um acordo para que sua filha, a deputada federal Clarissa Garotinho (PRB-RJ), seja nomeada no governo de Marcelo Crivella (PRB). A ligação ocorreu no dia seguinte à eleição de Crivella à prefeitura do Rio.

Segundo a reportagem do jornal O Globo, o pedido de Garotinho é para que Clarissa assuma a secretaria do Desenvolvimento Social. Cargo considerado por ele importante na montagem de uma base para o seu grupo político.

O jornal aponta ainda outro trecho da conversa em que o ex-governador do Rio se mostra interessado em concorrer ao Senado em 2018.  A conversa foi gravada no dia 31 de outubro, com autorização da Justiça, e integra os autos do processo da Operação Chequinho. Garotinho fala com um interlocutor identificado como Cleiton de Souza, assessor parlamentar do prefeito eleito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (PR).

“Clarissa vai ser secretária, provavelmente, o Crivella vai convidar ela (sic), de Ação Social (Desenvolvimento Social) no Rio, pra montar nossa base. Será que não era melhor para você (Cleiton), ao invés de cuidar de política, pegar uma secretaria operacional, tipo essa assim, Ação Social?”, argumenta Garotinho, segundo o jornal.