Brasil

Enchentes no RS: sobe para 165 o número de mortos e 64 pessoas seguem desaparecidas

São 469 muncípios afetados pelas chuvas, deixando mais de 500 mil pessoas desalojadas e outras 65 mil em abrigos

People walk through a flooded street in Eldorado do Sul (RS) (Photo by Anselmo Cunha / AFP)/AFP)

People walk through a flooded street in Eldorado do Sul (RS) (Photo by Anselmo Cunha / AFP)/AFP)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 25 de maio de 2024 às 10h38.

Última atualização em 25 de maio de 2024 às 10h40.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul (RS) atualizou às 9h deste sábado, 25, as informações a respeito dos impactos causados pelas chuvas no estado. O número de mortos subiu para 165 e o de desaparecidos caiu de 72 para 64. Os dados mostram que 469 municípios sofreram algum dano, afetando mais de 2,3 milhões de pessoas.

Veja o balanço

  • Municípios afetados: 469
  • Pessoas em abrigos: 55.791
  • Desalojados: 581.638
  • Afetados:2.345.400
  • Feridos: 806
  • Desaparecidos: 64
  • Óbitos confirmados: 165
  • Óbitos em investigação*: 0
  • Pessoas resgatadas: 83.593
  • Animais resgatados: 12.497

*Está sendo apurado se as mortes têm relação com os eventos meteorológicos.

Transporte

  • Viaturas: 4.048
  • Aeronaves: 14
  • Embarcações: 253

Rios às 6h de sábado (25/5)

  • Lago Guaíba - Porto Alegre: 4,16m (cota de inundação: 3m no Centro; 2,10m nas Ilhas)
  • Rio dos Sinos - São Leopoldo: 4,75m (cota de inundação: 4,50m)
  • Rio Gravataí - Passo das Canoas: 5,40m (cota de inundação: 4,75m)
  • Rio Taquari - Muçum: 6,08m (cota de inundação: 18m)
  • Rio Caí - Feliz: 4,3m (cota de inundação: 9m)
  • Rio Uruguai - Uruguaiana: 8,40m (cota de inundação: 8,50m)
  • Lagoa dos Patos - Laranjal: 1,98m às 17h de 24/4 (cota de inundação: 1,30m)

Energia elétrica, água e telefonia

  • CEEE Equatorial: 57.388 pontos sem energia elétrica (3% do total de clientes);
  • RGE Sul: 82.200 pontos sem energia elétrica (2,7% do total de clientes);
  • Corsan: Sistema normalizado.
  • Tim: Serviço normalizado;
  • Vivo: 2 municípios sem serviços de telefonia e internet;
  • Claro: Serviço normalizado.

Panorama nas escolas estaduais

Dados das escolas afetadas (danificadas, servindo de abrigo, com problemas de transporte, com problema de acesso e outros):

  • 1.065 escolas
  • 250 municípios
  • 29 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs)
  • 381.231 estudantes impactados
  • 578 escolas danificadas com 220.791 estudantes matriculados.
  • 57 escolas servindo de abrigo.

Retorno às aulas

  • Retorno suspenso em 144 escolas (24/5): Porto Alegre (1ª CRE) e municípios específicos das coordenadorias: São Leopoldo (2ª CRE), Estrela (3ª CRE), Guaíba (12ª CRE), Santana do Livramento (19ª CRE) e Gravataí (28ª CRE)

Escolas

  • Total de escolas: 2.340
  • Já retornaram às aulas: 1.752 (74,8%)
  • Ainda não retornaram: 588 (25,1%) - 233 delas ainda sem data prevista.

Estudantes

  • Total de estudantes: 741.831
  • Retornaram às aulas: 495.394 (66,8%)
  • Ainda não retornaram: 246.437 (33,2%) - 91.324 deles ainda sem data prevista.
  • Situação das escolas por CRE

Rodovias

As chuvas que atingiram o Estado provocam danos e alterações no tráfego nas rodovias estaduais gaúchas. Atualmente, são 75 trechos com bloqueios totais e parciais em 43 rodovias, entre estradas, pontes e balsas.

As informações são do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), consolidadas com o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), abrangendo também rodovias concedidas e as administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

A Secretaria de Logística e Transportes (Selt) trabalha para desobstruir as rodovias o mais rápido possível, de maneira a garantir o tráfego de veículos e pedestres. Veja a seguir a situação de cada rodovia atingida.

Portos e aeroportos

As chuvas e enchentes que atingem o Estado destruíram boa parte da infraestrutura de estradas do Rio Grande do Sul. Por isso, portos e aeroportos formam corredores de transporte fundamentais nesse momento, trazendo socorro e garantindo o abastecimento das regiões atingidas.

Confira a situação dos três portos e dos principais aeroportos regionais que operam no Rio Grande do Sul.

Aeroportos

  • Aeroporto Internacional Salgado Filho: a Fraport Brasil, administradora do terminal, informa que as operações no Porto Alegre Airport seguem suspensas por tempo indeterminado. A orientação aos passageiros é para que entrem em contato com a sua companhia aérea para mais informações sobre os seus voos.

Os aeroportos administrados pelo governo do Estado operam normalmente:

  • Capão da Canoa
  • Carazinho
  • Erechim
  • Passo Fundo
  • Rio Grande
  • Santo Ângelo
  • Torres
  • Canela

Os aeroportos administrados pela CCR Aeroportos operam normalmente:

  • Bagé
  • Pelotas
  • Uruguaiana

Aeroportos municipais

  • Caxias do Sul: opera normalmente.
  • Santa Cruz do Sul: opera normalmente.
  • Santa Maria: opera normalmente.

Portos

  • Porto de Porto Alegre: mantém suspensas as operações em razão da manutenção do nível do Lago Guaíba acima da chamada cota de inundação.
  • Porto de Pelotas: opera normalmente.
  • Porto do Rio Grande: opera normalmente.

Travessia para São José do Norte: o serviço de balsa está realizando apenas o transporte de veículos altos, como caminhonetes. O de passageiros está suspenso em razão do aumento do nível da Laguna.

Acompanhe tudo sobre:Enchentes no RSChuvasEnchentesRio Grande do Sul

Mais de Brasil

Eleitor exige governança contra crise climática, diz CEO da ComunitasBR

Congresso prorroga por 60 dias vigência de MP do setor elétrico

Governo de SP fará compra das novas câmeras da PM nesta segunda

MEC suspende criação de cursos a distância até 2025 e fixa prazo para criar novas regras

Mais na Exame