Brasil

Duas escolas públicas brasileiras estão entre as melhores do mundo; veja quais são

As unidades de ensino, localizadas no Ceará e Minas Gerais, foram reconhecidas pelo "World's best school prizes"

Equipe da Escola Joaquim Bastos Gonçalves, de Carnaubal (CE), vencedora da categoria 'Apoiando vidas saudáveis' (EEMTI Joaquim Bastos Gonçalves/Divulgação)

Equipe da Escola Joaquim Bastos Gonçalves, de Carnaubal (CE), vencedora da categoria 'Apoiando vidas saudáveis' (EEMTI Joaquim Bastos Gonçalves/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 28 de dezembro de 2023 às 15h37.

Última atualização em 28 de dezembro de 2023 às 15h46.

Duas instituições de ensino brasileiras estão entre as melhores no prêmio internacional "Melhores escolas do mundo" (numa tradução livre do inglês), de 2023, promovido pela organização global T4 Education. A Escola de Ensino Médio em Tempo Integral Joaquim Bastos Gonçalves, em Carnaubal (CE), levou o primeiro lugar na categoria "Apoiando vidas saudáveis", enquanto a instituição municipal Professor Edson Pisani, em Belo Horizonte, foi a vencedora da categoria "Escolha da comunidade".

Ambas instituições são públicas, e os vencedores de cada categoria levam uma quantia de US$ 50 mil, equivalente a cerca de R$ 250 mil. Entre as iniciativas ganhadoras estão o projeto ligado à saúde mental dos alunos após a pandemia de coronavírus e um projeto voltado para a coleta de lixo na escola mineira.

Escola de Ensino Médio Joaquim Bastos Gonçalves (CE)

A unidade de ensino pública e de tempo integral, localizada em Carnaubal, no noroeste do estado, levou medalha de ouro na categoria "Apoiando vidas saudáveis", com o projeto "Adote um Estudante", ação voltada para o cuidado com a saúde mental dos alunos no retorno à escola após a pandemia de covid-19.

Após a crise sanitária, os professores da instituição perceberam em seus alunos comportamentos ligados a ansiedade, depressão, baixa autoestima, automutilação, dificuldade de comunicação e socialização. A partir disso, foi proposta pelo professor de educação física da escola, Guilherme Barroso, a criação do projeto.

Na iniciativa, os alunos contam com apoio de psicólogos voluntários de todo Brasil que promovem consultas online e de forma individual. O projeto oferece ainda atividades esportivas, oficinas de teatro, dança, pintura e crochê.

Acompanhe tudo sobre:EscolasEducação

Mais de Brasil

Enchentes no RS: sobe para 163 número de mortos e 72 pessoas seguem desaparecidas

Por que Lula vai se reunir com o presidente de um dos menores países da África

Governo define nova data para o 'Enem dos Concursos'; veja quando vai ser

Rio Grande do Sul recebe casas montáveis da ONU para abrigar desalojados

Mais na Exame